RESENHA: MATANZA e RAIMUNDOS na Áudio Clube em SP.

Texto: Tiago Nascimento
Fotos: Daniel Ometo

A áudio clube uma das casas de shows mais movimentadas de SP recebeu no sábado, dia 11 de novembro e início de domingo, 12 de novembro, o evento Roadsec, evento de hackers ou melhor um evento totalmente para Nerds.

Com palestras, até batalhas de robôs porém as maiores batalhas foram a partir das 23:30 quando subiu ao palco a fedorenta banda Matanza.

Com uma apresentação impecável tocaram seus sucessos onde se misturaram o público que já estava no evento com o público que foi apenas para ver os shows.

Acompanho o Matanza a algum tempo e sempre que possível vou nos shows aqui em sp, e não posso deixar de dizer que a presença de palco do Jimmy melhorou no mínimo 1000% , entre suas interações com os fãs e piadas com Maurício Nogueira.

Um ponto alto do show foi na clássica “ Pé na porta e soco na cara” onde uma criança com a ajuda do público subiu ao palco e cantou com a banda!

Isso é cada vez mais nítido nos shows a diversidade de idade onde haviam crianças e senhores da melhor idade.

Sucessos não faltaram como Arte do insulto, Ressaca sem fim, Tempo ruim, Matadouro 18, Clube dos canalhas, Mulher diabo e a música que encerrou foi O chamado do bar.

A banda agradeceu ao público presente e informou que o novo cd está no “forno” e que 2018 teremos novidades.

Após o show do Matanza começaram a arrumação do palco porque São Paulo receberia o hard core, metal core e como João Gordo diz o forró core dos Raimundos.

Quando foi 1:40 da manhã a banda sobe ao palco e com ela uma avalanche de energia positiva, com seu show elétrico para ninguém por defeito e duvido alguém conseguir ficar parado.

Eu estava no camarote e me segurando para não descer a pista e me jogar no meio da galera, ainda suportei bastante tempo em ficar apenas balançando a cabeça entre Herbocinética,

Mata o veio e Rapante, quando escutei a introdução de Be a Ba desci as escadas correndo e lá estava junto a galera pulando, cantando e “dançando” nos redemoinhos que surgiam.

Entre seus sucessos a banda prestou homenagem ao Charlie Brown Jr com “Lugar ao sol”, homenagearam Arlindo Cruz com “Vida inteira” e na minha opinião teve dois ápices no show um deles foi quando já é de costume em Palhas do Coqueiro o Digão pedir para formar uma gigante roda e pediu cuidado com as crianças e mulheres que estavam presentes e pediu para filmarem.

A banda já havia tocado mais de 15 músicas quando saíram do palco, os fãs esperando pelo bis começaram a cantar em voz Super Alta “Hey Ho Lets GO”, quando com um boné de aba reta, o lendário maestro Canisso em ritmo de soul/funk entoou boca de lata.

Num show elétrico com sucessos de todos cds como Tora Tora, Selim, Me Lambe, Mulher de fases e os mais atuais como Gordelicia, Baculejo e encerrou com “Eu quero ver o ovo”.

A banda disse que sempre é um prazer em tocar em São Paulo, pois eles se sentem em casa.

O Ponto ZerØ agradece a oportunidade de cobrir esse grandioso evento e parabeniza a organização do evento que estava ótima, ano que vem esperamos participar novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation