EDU FALASCHI AGITA O CARIOCA CLUB E ANUNCIA A CONTINUIDADE DA REBIRTH OF SHADOWS TOUR EM 2018

Por Thiago Tavares

21 de Janeiro de 2018. Um dia que dificilmente irei esquecer. Esse dia já se pode considerar histórico para os amantes do heavy metal. Foi neste dia no Carioca Club que Edu Falaschi um dos maiores cantores da cena do metal do Brasil encerrou a segunda parte de sua turnê intitulada Rebirth of Shadows Tour. A primeira turnê foi um grande sucesso de público e repercussão por onde passou, e o ex-vocal do Angra e atualmente no Almah, resolveu atender a voz do povo em prosseguir com a turnê. A segunda parte iniciou-se em 08 de dezembro do ano passado em Americana, interior de São Paulo, passou pelas principais capitais, chegando ao último ato na capital paulista.

No dia em questão, contrariando todas as expectativas, choveu na região de Pinheiros, bairro no qual se localiza o Carioca, entretanto quando cheguei a casa, lá para as 16:50, ainda tinha poucas pessoas na fila, outras mais nos bares aos arredores para fazer aquele esquenta antes do show.

A hora da abertura dos portões chega, e a fila já estava gigantesca, prenuncio de que teríamos casa lotada, mais cheia que no primeiro show da turnê em sampa no dia 23 de junho do ano passado, previsão essa que se confirmou horas antes pelas redes sociais do Edu que o show atingiu o décimo sold out da turnê com a venda de dois mil ingressos. Aí já mentalizava como seria o show: algo fora do comum.

Já era 18:15. Realizado os procedimentos de credenciamento, adentrei a casa e a galera já estava empolgada na grade esperando pelo show, muitos comentários positivos acerca do show que as pessoas falavam e da expectativa de verem algo melhor do que a primeira vez.

Um pouco mais tarde, lá para as 19:00, subiu ao palco a banda de Prog Metal Acid Tree, banda essa que excursionou com a galera do Edu como convidado especial, abrindo os shows da turnê. O trio paulista é formado por Ed Marsen (Vocais e guitarra), Ivo Fantini (Baixo) e Giorgio Karatchuk (Bateria), o grupo lançou seu primeiro álbum, “Arkan”, em Julho deste ano (2017) e vem ganhando seu espaço. O som dos caras tem momentos que tem batidas rápidas e momentos que vão mais devagar, o que na minha opinião quebra um pouco o ritmo das músicas, mas nada que possa ser aperfeiçoado no próximo disco, mas a galera ficou dividida em aprovar ou não.

Após a apresentação da banda paulista, a casa lotou com L maiúsculo. Parecia que não tinha mais espaço para mais ninguém entrar. O calor era tanto dentro que nem o ar condicionado suportou devido a quantidade de pessoas, mas todos estavam prestes a ver um show memorável.

Os caras foram britânicos no horário…eram 21:10 quando iniciou-se o último show da turnê e pode se perceber que Edu Falaschi e seus companheiros de estrada Aquiles Prister, Fábio Laguna, Diogo Mafra e Rafael Dafras e Roberto Barros (vulgo Safadão) estavam empolgados com as energias devidamente renovadas e que nem pareciam que estavam em uma maratona de shows – o anterior a este foi sábado (20) em Bebedouro/SP. Avisei a um amigo meu que estava presente ao show “Se prepare que você vai ver O SHOW” e Edu Falaschi não ficou devendo, preparou uma despedida com estilo, sem deixar faltar nada daquilo que ele fez perante ao Angra quando esteve a frente dos álbuns Rebirth (2001), Temple of Shadows (2004) e Aqua (2010).

O set do show foi preparado a dedo para o encerramento desta maratona de shows onde Edu viaja no tempo e relembra clássicos, incluiu músicas que não estavam na primeira parte da turnê como The Shadow Hunter, Arising Thunder e The Temple of Hate, mas foi perante a esta última música, o ápice do show.

Edu cantou The Temple of Hate com Kai Hansen, no qual o alemão ex-Helloween e Gamma Ray deixou sua marca no CD Temple of Shadows. Como se não bastasse, interpretou Rebellion In Dreamland do Gamma Ray e o clássico do Helloween I Want Out, foram os pontos altos do show onde o público foi ao delírio e que o ingresso valeu a pena de verdade.

Fora essa participação mais que especial, deram sua contribuição ao espetáculo Alírio Neto (ex-Age Of Arthemis), Thiago Bianchi (Nortunall), Bruno Sutter e o irmão de Edu, Tito Falaschi interpretando Rebirth. E como não bastasse a empolgação da galera em ouvir todos os clássicos novamente, antes da participação de Hansen, o Edu anunciou em alto e bom som que a Rebirth of Shadows Tour vai ter a terceira parte entre abril e maio de 2017, aí o público foi a baixo mesmo.

Em particular, esse show vai ficar para história, onde dificilmente vou esquecer pois foi na época do Edu que comecei a ouvir Angra, isso quando foi lançado Aqua no antigo Citibank Hall. Foi a partir daí que comecei a ir nos primeiros shows de rock. São histórias assim que encontramos de pessoas que estavam presentes naquele domingo chuvoso em Pinheiros, de pessoas que cresceram ouvindo Angra, que passaram para os filhos e que contribuam diretamente para que o metal do Brasil continue firme e forte nos quatro cantos do mundo.

Em nome do Ponto ZerØ agradecemos ao Thiago Rahal Mauro da TRM Press pelo credenciamento.

Setlist
Rebirth of Shadows Tour – Carioca Club – 21 de Janeiro de 2017

In Excelsis
Nova Era
Acid Rain
Eyes of Christ
Running Alone
Wishing Well
Angels and Demons (Part. Thiago Bianchi e Junior Carelli)
Heroes of Sand
Late Redemption
Unholy Wars
Drum Solo (Aquiles Priester)
Viderunt te Aquae
Arising Thunder
Millennium Sun
Bleeding Heart (Part. Alirio Netto)
The Shadow Hunter
Live and Learn
The Temple of Hate (Part. Kai Hansen)
Rebellion In Dreamland (Part. Bruno Sutter, Kai Hansen e Tonka Raven)
I Want Out (Part. Kai Hansen e Tonka Raven)
Rebirth (Part. Tito Falaschi)
Deus Le Volt!
Spread Your Fire
Gate XIII

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation