Rock in Rio 2019 anuncia Muse, Imagine Dragons, Nickelback e Os Paralamas do Sucesso

Artistas completam o line-up do último dia do festival

Na noite de encerramento, dois headliners se apresentam no Palco Mundo
Venda oficial do Rock in Rio Card acontece no dia 12 de novembro, a partir das 19h

Depois de anunciar o dia do metal e do pop, o Rock in Rio divulga o line-up completo de 06 de outubro, último dia do evento, e com uma surpresa: dois headliners. Nesta noite, o público vai conferir a apresentação de Muse e Imagine Dragons, além de Nickelback e Os Paralamas do Sucesso, celebrando a noite com um time que promete oferecer uma experiência única ao público que estiver na Cidade do Rock.

Vista como a banda da atualidade com um dos melhores shows ao vivo dos últimos tempos, a britânica Muse vai celebrar seu retorno aos palcos brasileiros. O grupo fez sua estreia no Rock in Rio em 2013, quando apresentou seu rock indie com um toque progressivo em uma performance de alto nível na Cidade do Rock. Agora, eles estão de volta com um novo álbum e materiais inéditos. Já os americanos do Imagine Dragons, a banda de rock mais ouvida no mundo, é igualmente muito esperada, especialmente por ser esta a sua primeira vez no festival.

Os gigantes do rock multiplatina Nickelback estarão pela segunda vez no evento, após uma performance memorável em 2013. A banda top das paradas traz seu show cheio de energia, um retorno que o público não vai querer perder. E a abertura da noite fica com os veteranos Os Paralamas do Sucesso. A banda esteve na edição de 1985 do festival e ajudou a construir a história do evento junto a outros nomes nacionais. Esta será a sua quarta vez no Rock in Rio, depois de 1985, 2011 e 2015. Com a mesma formação original, os eternos meninos, que em 1985 tinham apenas 23 anos, prometem um show, claro, com os muitos hits que o público ama cantar junto.

Com as novas atrações o line-up do festival está assim:
04 de outubro — IRON MAIDEN, Scorpions, Megadeth e Sepultura
05 de outubro — P!nk, The Black Eyed Peas e Anitta
06 de outubro — Muse, Imagine Dragons, Nickelback e Os Paralamas do Sucesso

Sobre o Muse

Com sete álbuns lançados, a banda britânica afirma que ainda há muito a fazer, muitos lugares para visitar e muito público para surpreender com o seu show. O próximo lançamento do Muse, “Simulation Theory”, está programado para ser lançado no dia 09 de novembro. Mas a turnê que virá ao Brasil, certamente, vai reunir ainda clássicos que não podem faltar em um show da banda inglesa, como “Supermassive Black Hole”, “Starlight”, “Madness”, “Psycho” e “Mercy”.

Em junho deste ano, Matthew Bellamy, Chris Wolstenholme e o baterista Dominic Howard subiram ao palco em uma apresentação memorável no Rock in Rio Lisboa. Para a próxima edição do evento, os fãs certamente podem esperar uma repetição do sucesso que tiveram em Portugal.

Muse é formado por Matt Bellamy, Dominic Howard e Chris Wolstenholme. O seu novo álbum, “Simulation Theory”, será lançado no dia 09 de novembro. O álbum anterior da banda “Drones”, lançado em junho de 2015, estreou em primeiro lugar em 21 países no mundo todo, além de ser o primeiro álbum da banda número um nos Estados Unidos.   O álbum ganhou ainda o Grammy Award, o segundo da banda de Melhor Álbum de Rock em fevereiro de 2016. Desde sua formação em 1994, o Muse lançou sete álbuns de estúdio, vendendo mais de 20 milhões de álbuns em todo o mundo.

Amplamente reconhecida como uma das melhores bandas ao vivo do mundo, Muse ganhou inúmeros prêmios musicais, incluindo dois Grammy Awards, um American Music Award, cinco MTV Europe Music Awards, dois Brit Awards, dez NME Awards e sete Q Awards, entre outros.

Sobre o Imagine Dragons

Dono dos sucessos “Radioactive”, “Demons”, “Believer” e “Whatever it takes”, os americanos ganharam o mundo apenas em 2008, ano de lançamento, até se tornar hoje a banda de rock mais ouvida no Spotify, com mais de 38 milhões de ouvintes mensais.

Em dez anos de estrada, a banda originada em Las Vegas – cidade que recebeu a edição americana do festival em 2015 – já lançou três discos e inúmeros singles com seu estilo único misturando indie rock, pop e eletrônico. Com uma sequência de hits, não é surpresa que também sejam colecionadores de prêmios: três American Music Awards, nove Billboard Music Awards, um Grammy Award e um World Music Award. Canadá, República Tcheca, Finlândia, Noruega, Suíça e Estados Unidos são alguns dos países em que o Imagine Dragons chegou ao 1º lugar com seu disco mais recente, Evolve, de 2017. Na França, a banda conquistou disco de ouro e dois discos de platina pelo resultado das vendas nos EUA e no Reino Unido. Por essas e outras, Dan Reynolds (vocal), Wayne Sermon (guitarras), Ben McKee (baixo e teclado) e Daniel Platzman (bateria e percussão) não vão deixar ninguém parado na Cidade do Rock.

Sobre o Nickelback

O Nickelback volta ao Rio de Janeiro com o seu maior e ainda mais barulhento show, em uma performance incansável das faixas de seus nove álbuns duradouros, como os clássicos de todos os tempos, ‘How You Remind Me’, ‘Burn it To The Ground’ , ‘Gotta Be Somebody’ e sucessos mais recentes de seu álbum atual, ‘Feed The Machine’, ‘Song On Fire’ e ‘Must be Nice’.

Os superstars internacionais de gravação acumularam mais de 50 milhões de vendas em todo o mundo, mais de 23 singles no topo das paradas e uma audiência online superior a 21 milhões, com incríveis 1,5 bilhão de visualizações no YouTube e 1,4 bilhão de transmissões do Spotify. ‘All The Right Reasons’, que vendeu mais de 10 milhões apenas nos EUA, foi premiado recentemente com a certificação de vendas RIAA Diamond, colocando-os em uma pequena lista de artistas de elite que já conquistaram a esta certificação. Nickelback tem doze turnês internacionais consecutivas esgotadas, tocando para mais de oito milhões de fãs obcecados.

Nickelback foi classificado em 2009 pela Billboard como o sétimo, entre todos os artistas, e o primeiro entre os grupos de rock de maior sucesso da década. O hit “How You Remind Me” foi a quarta canção de rock mais vendida da década, somando-se à coleção de sucessos da banda como “Photograph”, “Far Away”, “Rockstar” e “Hero”. música tema do filme Homem Aranha em 2002.

Desde sua formação em Alberta, Canadá, em 1995, a celebrada globalmente e multiplatina banda de rock, Nickelback, se consolidou como um das mais viáveis comercialmente com apresentações importantes nas duas últimas décadas,  solidificando seu status como o “décimo primeiro show musical mais vendido” e o segundo show estrangeiro mais vendido nos EUA do século XXI. Entre todos esses, eles também foram nomeados “Top Rock Group of the Decade”da Billboard. Ao longo do caminho, eles receberam nove indicações ao Grammy Award, três American Music Awards, um World Music Award, um People’s Choice Award, doze Prêmios JUNO, sete MuchMusic Video Awards, e foram incluídos na Calçada da Fama do Canadá (2007).

A banda Nickelback é formada por Chad Kroeger (Vocal Principal, Guitarras), Ryan Peake (Guitarras, Backing Vocals), Mike Kroeger (Baixo) e Daniel Adair (Bateria, Backing Vocals).

Sobre os Paralamas do Sucesso

Com seu rock swingado, Os Paralamas do Sucesso ganharam destaque no cenário musical com o hit ‘Vital e sua moto’, em 1984, com o álbum ‘O Passo do Lui’, que tinha sucessos como ‘Meu erro’, ‘Óculos’ e ‘Romance Ideal’. Após a apresentação histórica do grupo no primeiro Rock in Rio, em 1985, veio o álbum “Selvagem?”. Na ocasião, o disco vendeu mais de 700 mil cópias alavancando a banda, que participou do Festival de Montreux em 1987.

A mistura de sons que vai do pop aos experimentos eletrônicos, sem perder a essência característica do rock, fez com que Os Paralamas do Sucesso conquistassem seu espaço e se tornassem referência no meio musical. As turnês pela América Latina e Estados Unidos, fizeram com que a banda fosse o primeiro nome do rock brasileiro a ser reconhecido internacionalmente.

O largo repertório e o set list mais do que afinado para os shows traduziam as dores do amor e cantavam o Brasil em suas composições. Em 2001, a banda passou por uma transformação, quando Herbert Vianna sofreu um acidente, deixando-o fora dos palcos por um período. O silêncio sobre a continuidade da banda não durou. Afinal, aonde quer que Herbert vá, seus fiéis escudeiros estão junto. Eles sabem como cuidar bem do seu amor e o ajudaram a resgatar a memória pela música. O “vendaval” deu lugar a projetos especiais e o grupo lançou o álbum ‘Longo Caminho’ (2002), que vendeu 300 mil cópias. Em seguida veio o intenso trabalho “Uns Dias”. Como eles próprios dizem em sua biografia, o álbum intitulado ‘Hoje’ “comprovou que a capacidade criativa dos três permanecia intacta e pulsante”.  Os 25 anos de carreira foram celebrados entre amigos, junto aos Titãs. E nos 30 anos, a comemoração veio a altura de tanto talento, com uma turnê do álbum ‘Multishow Ao Vivo – 30 anos’, com direito a documentário, DVD e programa de TV.  Hoje, a banda, com 35 anos de carreira, segue gravando álbuns e se apresentando pelo mundo inteiro como se estivessem em início de carreira, com a mesma alegria e vitalidade.

Sobre o Rock in Rio

O Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo. Criado em 1985, nasceu para dar voz a uma juventude e unir pessoas, de raças e credos diferentes, em paz e harmonia por meio da música. Após 33 anos, o evento é parte relevante da história da música mundial e uma plataforma de comunicação que amplifica discursos e usa o poder de sua marca como força motriz para atingir seu compromisso na construção de um mundo melhor.

O poder de alcance do Rock in Rio tem números impactantes. O evento já soma 19 edições, 112 dias e 2.038 atrações musicais. Ao longo destes anos, mais de 9,5 milhões de pessoas passaram pelas Cidades do Rock. Em 2017, 143 milhões de pessoas foram alcançadas por conversas espontâneas sobre o Rock in Rio e, somente durante os dias de evento, foram 41,9 milhões de visualizações de vídeos nas redes. Nascido no Rio de Janeiro, o Rock in Rio conquistou não só o Brasil como, também, Portugal, Espanha e Estados Unidos, sempre com a ambição de levar todos os estilos de música aos mais variados públicos.

Consciente do poder disseminador da marca, o Rock in Rio pauta-se por ser um evento com o propósito de construir um mundo melhor para pessoas mais felizes, confiantes e empáticas em um planeta mais saudável.   Em 2001, reafirmou o compromisso de mostrar às pessoas que pequenas atitudes no dia a dia são o caminho para fazer do mundo um lugar melhor para todos. Em 2013, o Rock in Rio foi reconhecido por seu poder realizador ao receber a certificação da norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis. Gerou 212,5 mil empregos diretos e indiretos em todas edições, mais de R$ 97 milhões investidos – provenientes da organização do evento e de parceiros – em diferentes projetos passando por temas como sustentabilidade, educação, música, florestas e etc.

Em 2016, foi a vez de anunciar o Amazonia Live, projeto do Rock in Rio que já garantiu mais de 73 milhões de árvores para a Amazônia, com doações individuais e de parcerias, por meio de projetos de restauração e plantação. O Amazonia Live traz a importância das florestas para o equilíbrio climático mundial como tema para todas as edições do evento, pelo menos até 2019. O Rock in Rio também desenvolve um plano de sustentabilidade em que são definidas medidas para a redução de emissões e inclui uma correta gestão de resíduos, eficiência energética, compensação de emissões e correto consumo de recursos, entre outros. Este plano é desenhado para a organização, patrocinadores e fornecedores e vem sendo aperfeiçoado a cada edição, além de ser utilizado, até hoje, em todos os países onde o Rock in Rio é realizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation