MX VOLTA A SÃO PAULO E AGITA OS HEADBANGERS NO SESC BELENZINHO PELO PROJETO MÚSICA EXTREMA

Por Thiago Tavares

No dia 30 de novembro, o SESC Belenzinho abre as portas novamente para a galera do rock e do heavy metal para que bandas possam divulgar seus trabalhos aos headbangers e mais uma vez, não ficaram devendo e trouxeram uma banda que particularmente vem com novas energias, proposta a vir com novos projetos e shows, ainda mais vindo com trabalho novo e divulgando constantemente.

Pelo projeto Música Extrema, o SESC apresentou a banda de Santo André MX, que há pouco tempo lançou o CD A Circus Called Brazil, disco esse que vem recebendo ótimas críticas, ainda mais com um disco lançado as luzes dos últimos escândalos de corrupção em nosso país, escândalos esses que são o plano de fundo do disco, onde a galera teve que esperar quase vinte anos para ouvir um novo trabalho e que consequentemente quem ouviu, não se decepcionou.

No dia do show em questão, São Pedro literalmente resolveu abrir as torneiras dos céus, onde a chuva foi predominante na noite do show. Parecia que choveu tudo o que tinha que chover no mês de novembro, mas isso não foi desculpa para o público que compareceu em peso a comedoria do SESC Belenzinho para curtir o show dos caras.

Com aquela pontualidade britânica de ser nos eventos do SESC, as 21h30min, o MX sobe ao palco e já mandando aquela porrada na cara da galera com Fleeing Terror, mostrando que a banda não está para brincadeira no quesito música de qualidade.

Em seguida a banda executou Mission, do recente trabalho, uma porradaria fora do comum que agitou o público presente.

Após a segunda música, a banda resolveu relembrar alguns sucessos de álbuns anteriores, onde quem não ouviu, vale a pena pesquisar e apreciar pois não é de hoje que fazem um som de qualidade. A terceira música foi Mental Slavery de 1984, uma ótima música com algo bem mais rápido, com algumas transições no meio do caminho, onde quem aprecia uma bateria rápida, sem titubear, gostou do que viu.

Lucky, também do álbum novo mostra a força dos backing vocals e faz um passeio pelo hardcore. Uma música bem pesada, onde dificilmente alguém fica parado e já quer puxar um mosh com a galera. Houve também um momento romântico onde o baixista Alexandre “Dumbo” dedicou a música a sua esposa que estava presente e que no dia em questão, comemoravam mais um ano de casados.

Comemorações a parte o show em seu contexto geral mostrou que a banda tem lenha para queimar e fazer mais shows Brasil a fora. Quem viu pela primeira vez, aprovou e a galera que já acompanha também curtiu as músicas dos garotos de Santo André, onde esse novo álbum mostra a força do metal brasileiro e reforça que por mais que a banda ficou ausente por quase 20 anos, voltaram com a corda toda, com uma proposta nova e com muita porradaria neste novo disco que está na praça.

O Ponto ZerØ agradece ao Vinicius Souza, da assessoria de imprensa do Sesc Belenzinho pelo fornecimento da credencial ao evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation