Tag Archives: Therion

Deathstars é mais uma atração musical confirmada para a Horror Expo 2019

Grande nome do gothic e industrial europeu será a atração musical principal na sexta-feira, 18 de outubro, encerrando o primeiro dia da Horror Expo 2019

Deathstars, banda sueca que há duas décadas se mantém entre as principais do gênero gothic/industrial da Europa, tendo excursionado o mundo ao lado de nomes como Rammstein e Korn, é a mais nova atração musical confirmada para a HORROR EXPO 2019. O maior evento focado na cultura do horror já realizado na América Latina, abrangendo cinema, TV, streaming, games, literatura, música e cultura pop, acontece entre os dias 18 a 20 de outubro no Expo Center Norte, em São Paulo/SP.

O quinteto, atualmente composto por Andreas “Whiplasher Bernadotte” Bergh (vocal), Emil “Nightmare Industries” Nödtveidt (guitarra e teclado), Eric “Cat Casino” Bäckman (guitarra), Jonas “Skinny Disco” Kangur (baixo) e Marcus Johansson (bateria), retorna ao Brasil após quase dez anos e encerra um ciclo de grandes apresentações em 2019, que inclui os festivais Graspop (Bélgica), Wacken Open Air (Alemanha) e M’era Luna (Alemanha).

Pausa nas atividades e mudança de formação

Após a turnê do álbum “The Perfect Cult” (2014, Nuclear Blast Records), o Deathstars optou por dar uma pausa nas atividades, que perdurou até os primeiros meses de 2019, quando a banda iniciou a preparação das músicas para seu quinto trabalho de estúdio, ainda sem título e com lançamento previsto para 2020. Com isso, decidiram retornar aos palcos para apresentações seletas e anunciaram a volta do guitarrista Cat Casino, integrante entre os anos de 2006 e 2013, e a entrada do baterista Marcus Johansson, que passa a ocupar o posto de Oscar “Vice” Leander.

O quinteto está a postos para retomar toda a atmosfera sombria, som envolvente, teorias da conspiração e planos de conquista mundial que fizeram do Deathstars uma das bandas cativantes dos anos 2000!

Deathstars na Horror Expo 2019

O Deathstars será a atração musical principal da sexta-feira, 18 de outubro, primeiro dia da HORROR EXPO 2019, com show de aproximadamente 90 minutos de duração com início programado para as 20h. A banda também fará outras atividades no evento, em especial no estande da Nuclear Blast Records, que serão anunciadas posteriormente.

Atrações confirmadas para a Horror Expo 2019

HORROR EXPO 2019 será uma experiência completa para o amante do gênero horror/terror, contando, além das atrações musicais que incluem a banda Therion (20/10 às 20h) e a Orquestra de Metais da Banda Marcial de Cubatão (19/10 às 15h, com releituras para trilhas sonoras de filmes e séries exclusivamente de horror), a presença de personalidades do Brasil e exterior, grandes marcas expositoras e experiências exclusivas.

Entre os convidados internacionais, já foram confirmados o cineasta Mick Garris, parceiro de longa data de Steven Spielberg, Stephen King e Michael Jackson, que dirigiu e/ou escreveu grandes clássicos do horror/terror para cinema e TV; o artista Derek Riggs, mundialmente conhecido por ser responsável por muitas das capas clássicas de álbuns dos britânicos do Iron Maiden e a criação de “Eddie”, mascote que acompanha a arte da banda desde os seus primórdios até os dias de hoje; e a atriz Naomi Grossman, que viveu a personagem Pepper em “American Horror Story: Asylum” e “American Horror Story: Freak Show” e retornou no papel de Samantha Crowe em “American Horror Story: Apocalypse”.

E entretenimento não vai faltar na HORROR EXPO 2019! Entre a lista de experiências, inclusas no valor do ingresso, já foram anunciadas tradicionais atrações como o Castelo dos Horrores e Cemitério, ambas desenvolvidas pela Indiana Mystery (empresa que atuou em grandes parques como Playcenter, Hopi Hari e Beto Carrero World); um assustador Hospital Abandonado, ativação temática que será oferecida pela Prevent Senior e rede hospitalar Sancta Maggiore, patrocinadores do evento; um Trem Fantasma em Realidade Virtual, exclusivamente desenvolvido para a HORROR EXPO pelo Esconderijo Criativo e Mundo360; e o fantástico Museu dos Monstros, acervo do cineasta Rodrigo Aragão que engloba cenários e personagens dos filmes “Mangue Negro” (2008), “A Noite do Chupacabras” (2011), “Mar Negro” (2013), “As Fábulas Negras” (2015), “A Mata Negra” (2017) e o novíssimo “O Cemitério das Almas Perdidas”, que tem previsão de lançamento para este ano. Também foi desenvolvida uma área com mais de 1000 m² batizada como Horror Artists’ Pavilion, que reunirá ilustradores, autores, quadrinistas e escultores.

Os ingressos da HORROR EXPO 2019 já estão disponíveis em seu terceiro lote, com valores a partir de R$ 170,00, com entradas por dia, passaportes para os três dias de evento e opções de ingressos VIP, que dão diversas vantagens para o comprador. Qualquer visitante que adquira o ingresso inteiro comum ou passaporte inteiro comum, pode adquirir sua entrada com 50% de desconto com o Ingresso Solidário Horror Expo, mediante a doação de 1 kg de ração para cães ou gatos, que deve ser entregue no dia do evento. Toda a venda de ingressos da HORROR EXPO 2019 é operada pela Eventbrite e está disponível para comercialização pelo site oficial do evento, horrorexpo.com.br.

SERVIÇO HORROR EXPO 2019:
Datas: 18, 19 e 20 de outubro de 2019
Horário: das 12h às 22h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP, CEP: 02055-000

Ingressos:
Ingresso individual por dia:
3º Lote: a partir de R$ 170,00 (entrada solidária e meia-entrada)

Passaporte individual para os três dias do evento:
3º Lote: valor promocional a partir de R$ 484,50 (entrada solidária e meia-entrada)

Ingressos VIP:
VIP Platinum: R$ 1.000,00 (por dia) ou R$ 2.700,00 (três dias)
VIP Gold: R$ 700,00 (por dia) ou R$ 1.890,00 (três dias)
VIP Silver: R$ 500,00 (por dia) ou R$ 1.350,00 (três dias)

Para saber mais detalhes sobre cada formato de ingresso, assim como opções de pagamento e parcelamento, acesse: horrorexpo.com.br/ingressos/

ESPECIAL: Dia das crianças

Por: Rodrigo Paulino

Algumas choronas, outras risonhas… Umas são tão dóceis enquanto outras são extremamente ariscas… Mas no fim, todas elas gostam de brincar, de rir, ganhar presentes (desde que não seja roupa) e podem garantir um tempo de muita diversão para seus familiares. Acho uma responsabilidade muito grande, atribuindo a elas o título de futuro da nação, uma vez que nós somos os responsáveis pelo futuro, elas apenas darão continuidade ao “modus operandi” que passarmos para elas quando deixarem de ser crianças.

Essa matéria, vou tratar de duas formas o tema: primeiro uma reflexão das crianças ao nosso redor e depois a forma que elas foram introduzidas em algumas músicas.

Em uma visão global, sabemos que estamos vivendo em uma época bem tensa no Oriente, não sabemos onde isso tudo vai culminar, ainda mais na visão política, tendo margem para um futuro incerto. Mas o que dizer daquelas crianças que perdem suas famílias, seu lar por conta da violência? Muitas são ensinadas a pegar em armas desdes pequenas, ver talvez seus vizinhos, por motivos ideológicos impostos ou até mesmo religioso como seus inimigos. A banda Orphaned Land, em seu último álbum, All Is One, tratou do assunto na faixa “Let the truce be know“. A mensagem do clipe é bem simples e objetiva, choca em cenas em que os garotos carregam armas, emociona a cena da praia e deixa reflexivo com a representação da morte em meio ao cenário de destruição. Confira:


“Levantamos nossas mãos e caminhamos
Verticalmente para nos movermos um em direção ao outro
Sem armas, sem morte entre nós
Os inimigos agora se tornaram irmãos”

Os direitos de todas as crianças muitas vezes podem não ser respeitados, isso é uma realidade constante no nosso país e em muitos outros. Acho interessante a reflexão que o Sonata Arctica fez em “I Have a right“. Acho interessante que até mesmo o abuso moral é uma temática no clipe que eles fizeram para a música, com desenhos que retratam essa realidade. A necessidade e direito de poderem e garantir algo sólido para acreditar. A letra dessa música é muito bela.


Me dê o direito de ser ouvido
De ser visto, de ser amado, de ser livre
De ser tudo que eu preciso, de ser eu
De estar seguro, de acreditar
Em algo

Agora ainda na vibe de direitos e entrando na área em que crianças mostram seu potencial na música, temos “We are the others“, do Delain, apesar da música ser uma espécie de homenagem à Sophie Lancaster, que foi brutalmente assassinada em 2007 por causa da forma que se vestia. No entanto, a banda decidiu usar um coral infantil na parte do refrão. Apesar de se tratar de um assunto não tão infantil, como o bullyng as crianças desde pequenas devem ter a consciência disso. É interessante que se pensarmos bem, essa música nos leva a meditar: “Quem é meu próximo? Amar o próximo como eu me amo? Sou eu o próximo?” É interessante meditar no fato de ser colocado um coral infantil, pois elas não ligam para aparência física de alguém. Certa ocasião, quando voltava da escola, um garotinho disse: “Mãe, fiz um novo amigo na escola, ele é muito legal!” a mãe perguntou: “Verdade? Ele é como? Moreno ou branco? Loiro ou moreno?” o garoto parou e disse: “Não reparei, ele é muito legal!” Será que todos nós não podemos aprender algo com as crianças? Cheque o vídeo da banda, com participações especiais de alguns cantores conhecidos como Sharon Den Adel e George Oosthoek:


Normal não é a norma
É apenas o uniforme
(Nós somos os outros)
Esqueça as normas
(Nós somos os outsiders)
Tire seu uniforme
(Nós somos os outros)
Nós somos bonitos
(Nós somos os outros)

Finalmente chegamos em algo que muitos consideraram o exagero de corais infantis: o álbum Imaginaerum dos finlandeses do Nightwish. Sem a pegada de “góticos leve do metal nórdico”, o último álbum com a vocalista Anette Olzon, foi um dos mais bem recebidos pelos fãs, pois possibilitou a todos que vessem o potencial máximo que a cantora podia alcançar. No entanto, elementos como instrumentos exóticos e até mesmo os corais infantis foram muito bem trabalhados. Temos uma grande participação dos corais em faixas como Storytime, Ghost River, Scaretale (essa dá medo), Rest Calm e no poema de Song Of Myself. Vale a pena também dar atenção ao filme (acabei de assistir pouco antes de revisar o texto) que é bem interessante a visão de como as relações entre pais e filhos afetam suas vidas, o longa contém uma trilha sonora própria, das músicas do álbum todas trabalhadas.


Uma curiosidade sobre essa música, o poema que é recitado no início dela, era cantado pelas crianças antes de dormir ou em cantigas de roda durante a grande praga na Europa. A letra desse poema é um tanto que… Sinistra.

O Therion, em Sitra Ahra, na canção Children of the Stone: After inquisition. A canção é toda estranha na letra, como tudo no Therion, mas trata-se do fim de uma era e seus remanescente nesse meio, que são nomeados aqui como as Crianças de Pedra.

Recentemente para um quadro de uma emissora, o Sepultura fez uma versão bem legal de um clássico brasileiro: Cirandinha. VAMOS TOCAR O TERROR NA CRIANÇADA! Brincadeira.

Espero que tenham gostado da matéria.






Therion: Luciferian Light Orchestra

Por: Rodrigo Paulino

O Therion anunciou que faria um cd de musicas francesas dos anos 50/60… O álbum foi rejeitado pelo selo com o qual eles tinha contrato, o fundador da banda decidiu que eles lançariam o cd sim, com o próprio selo, dito e feito, o álbum Les Fleurs Du Mal, com inspiração no livro proibido escrito por Baudelaire, foi lançado. Logo em seguida a banda anuncia um hiato de um bom tempo,essa notícia bateu como uma bola de demolição para os fãs da banda, Christofer Johnsson anunciou que o hiato seria longo, porque eles estariam passando um tempo compondo uma ópera.

Um show, aqui, ali e acolá, a experiente Lori Lewis (Aesma Daeva) anuncia que deixa o projeto e a banda, foi substituída por Sandra Laureano que foi substituída por Isa García Navas que foi substituída por Chiara Malvestiti (Crysalys) e a banda anunciou que Chiara estaria também envolvida na ópera e na turnê que está correndo. Ah, o Therion passa pelo Brasil dias 28 e 29 de Novembro para o encerramento de uma turnê acústica.

Bem, ao que parecia o recesso da banda seria longo, a ópera demora a sair mas… eis que Christofer tem uma carta na manga: Letras antigas do Therion, composições que foram feitas antes do Theli ser lançado e explodido na cena do metal sinfônico. O que fazer? Por que não lançar?

Johnsson contou com a participação de ex membros do Therion, corais da seita Rouge Dragons e outras pessoas que até o lançamento do álbum ficaram no anonimato e lançaram o Luciferian Light Orchestra. A proposta é simples, tem como premissa a música dos anos 70, a melodia não é das mais complexas, a voz é bem suave mas as letras tem grande peso. Temos 3 clipes até agora, confira:

Church Of Charmel
https://www.youtube.com/watch?v=qBhrJSpGQpw

Taste the Blood of the Altar Wine
https://www.youtube.com/watch?v=Lymnbd9rAZs

Dante And Diabulus
https://www.youtube.com/watch?v=utBhMxHR6a0