SUPLA E GLEN MATLOCK AGITAM O PALCO DO SESC BELENZINHO INICIANDO OS TRABALHOS DE 2019

Por Thiago Tavares

O ano de 2019 começou com tudo. Com muitas expectativas acerca de muitos shows pela frente e sermos testemunhas de grandes espetáculos. 2019 mal começou e no último dia 12 de janeiro voltamos ao batente, in loco para prestigiar e cobrir mais um show no SESC Belenzinho, palco de shows de qualidade – que diga-se de passagem – e que em maioria das vezes, está lotado e que também é um ótimo programa ver um show de rock, abrindo os trabalhos do fim de semana da galera. E no dia em questão não foi diferente.

O SESC Belenzinho neste dia, abriu as portas, um dos ícones mais emblemáticos do rock nacional, reconhecido por seu carisma e simpatia que leva em suas apresentações, o cantou paulistano Supla subiu ao palco da Comedoria em um show que lotou o local.

O show do Charada Brasileiro teve como base, a divulgação do seu mais recente trabalho intitulado Illegal, disco esse que é o 15° da carreira, no qual lançou nas versões em português e inglês, composto por 16 faixas, no qual apresentou ao público e também foram inclusas no set os grandes sucessos da carreira.

E o show do Papito teve um plus bastante especial e que agitou bastante o show. A presença mais do que especial do ex-baixista da formação original do Sex Pistols. Sem sombra de dúvidas, quando Glen Matlock subiu ao palco para dividir os vocais com o anfitrião da festa, a galera foi ao delírio, e era promessa de um ótimo espetáculo.

Supla iniciou o show com a primeira faixa do novo disco Ilegall, música essa bem agitada que animou os presentes. Em seguida, escuta-se das caixas de som, a voz de Silvio Santos, mencionando: “O Charada Brasileiro, O Charada Brasileiro, aonde você está Supla?”, onde remete-se a época que ele participou do reality show Casa do Artistas em 2001 (Sim! Lembro disso!), logo era o gancho para o clássico lançado em 2001. Em seguida, foram executadas Fuck Politics do novo álbum, Diga O Que Você Pensa de 2016 e Anarquia Lifestyle com um refrão bastante pegajoso e fácil de decorar.

Mais a frente, Supla cantou uma música no qual ele dedicou as pessoas que “são famosas sem talento”. Efetivamente, Cresça e Aconteça é uma música que define essas pessoas que simplesmente se vangloriam de luxo e ostentação e adoram se exibir. E é claro que o Papito teve que fazer uma encenação hilária, onde pegou o celular de um espectador do show e simulou fazendo uma selfie. Em seguida, veio uma balada básica: If You Accept Me e na sequência, a clássica Garota de Berlin.

Logo em seguida, chegou o momento esperado. Supla anuncia Glen Matlock para subir ao palco com seu violão e o público ovacionando, onde Matlock retribui com um boa noite, e já se posiciona para assumir o vocal, trocando de lugar com o Charada, que vai assumir a bateria. A partir desse momento, Glen inicia o clássico do Sex Pistols Pretty Vacant de 1977 do primeiro e único trabalho da banda em estúdio intitulado Never Mind the Bollocks, Here’s the Sex Pistols. Ainda com Supla na bateria, Glen emenda com Hook in You, música já de seu primeiro álbum solo, lançado ano passado com uma roupagem bem blues.

Adiante, Matlock executou outra faixa de seu trabalho solo: Won’t Put the Breaks On Me, onde Alexandre volta a assumir a bateria e Supla ficou de backing vocal. E no show teve dois covers de clássicos do rock que fizeram o público do SESC Belenzinho agitar o esqueleto: Dancing with Myself do Billy Idol, e Blitzkrieg Bop do Ramones.

Em resumo, pode-se dizer que o show do Papito foi excelente. Uma apresentação que foi contagiante, agitou a galera do início ao fim e ainda mais com a participação de Glen Matlock, abrilhantou mais o espetáculo. Cabe também elogiar a banda que participou do show, competência na execução das músicas e que demonstrou uma energia que respectivamente refletiu para a galera que não parou um só minuto.

Se o início de 2019 foi assim, não podemos reclamar das próximas aventuras do Ponto ZerØ. Estamos só começando.

O Ponto ZerØ agradece a Adriana Garcia, da assessoria de imprensa do Sesc Belenzinho pelo fornecimento da credencial ao evento e pela parceria, que possa manter por muito mais tempo.

Setlist:
Illegal
O Charada Brasileiro
Fuck Politics
Anarquia Lifestyle
Humanos
Waiting in Tokyo
Is This Love (Bob Marley Cover) / Parça da Erva
Green Hair (Japa Girl)
Cresça e Aconteça
If You Accept Me
Garota de Berlim
Pretty Vacant (Sex Pistols Song)
Hook in You (Glen Matlock Song)
Won’t Put the Breaks On Me (Glen Matlock Song)
God Save the Queen (Sex Pistols Song)
Blank Generation (Richard Hell and the Voidoids Cover)
Anarchy in the U.K. (Sex Pistols Song)
Dancing with Myself (Billy Idol Cover)
Blitzkrieg Bop (Ramones Cover)
Ao Som Que Eu Vivi
Should I Stay Or Should I Go (The Clash Cover)

Bis:
This Ain’t the Ballad of Johnny Stiff
(I’m Not Your) Steppin’ Stone (Paul Revere and The Raiders Cover)
Imagine (John Lennon Cover)

Line-up:
Supla – Vocais e Bateria
Glen Matlock – Vocais e Violão
Alexandre Lafelice – Bateria
Bruno Luiz – Guitarra
Henrique Baboom – Baixo
Mateus Schanoski – Teclados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation