ALICE COOPER: NOVO ÁLBUM “DETROIT STORIES” É UMA HOMENAGEM A SUA CIDADE NATAL

Com o nome da cidade que lançou o original Alice Cooper Band ao estrelato, “Detroit Stories” – o novo álbum de estúdio de ALICE COOPER – é uma moderna homenagem à mais dura e maluca cena Rock n Roll que já existiu.

Em 1970, o jovem produtor Bob Ezrin entrou em uma fazenda nos arredores de Detroit para trabalhar com um grupo chamado Alice Cooper Band. Com um estilo completamente oposto ao hippie-amor-e-paz que predominava em Los Angeles, Alice levou para sua terra natal a lendária cena de rock que deu origem ao Hard Rock, Rock de Garagem, Soul, Funk, Punk… e muitos outros.

Ezrin trabalhou com a banda durante 10 horas diárias para definir o som que tornou-se uma das suas características principais. E sempre que eles acertavam em cheio com uma música, os pacientes do Hospital Psiquiátrico para loucos criminosos do outro lado da rua gritavam com satisfação. E é assim que o clássico som do ALICE COOPER nasceu.

“Detroit era a sede central do Heavy Rock na época”, explica Alice, “Você tocava no Eastown [Theatre] por 4 dólares, e você poderia ser Alice Cooper, Ted Nugent, The Stooges ou The Who! No próximo fim de semana no Grande [Theatre] eram o MC5, Brownsville Station, Fleetwood Mac, Savoy Brown ou Small Faces. Você não podia ser uma banda de Soft Rock porque teriam dado um chute na sua bunda”.

“Los Angeles tinha bandas como The Doors, Love e Buffalo Springfield”, ele continua, “San Francisco tinha o Grateful Dead e o Jefferson Airplane. New York tinha The Rascals e The Velvet Underground. Mas Detroit foi o berço do Hard Rock raivoso. Como não se encaixava em nenhum lugar dos EUA (musicalmente ou em termos de imagem), Detroit foi o único lugar que aceitou o som de guitarra do Alice Cooper, seu som Hard Rock e o nosso show doido. Detroit era um paraíso para os rejeitados. E quando eles descobriram que eu tinha nascido no leste de Detroit… estávamos em casa”.

50 anos depois, Alice e Ezrin reuniram algumas maiores lendas de Detroit em um estúdio da cidade para gravar “Detroit Stories”, o novo álbum do ALICE COOPER que leva aquele espirito da época para uma nova era. E se o EP “Breadcrumbs” de 2019 abriu o caminho para entrar na cidade, “Detroit Stories” leva você para um passeio a toda velocidade pela avenida Woodward.

“Nós gravámos com Wayne Kramer (guitarrista e letrista do MC5), Johnny “Bee” Badanjek (baterista do lendário Detroit Wheels), Paul Randolph (baixista e lenda do Jazz e R&B de Detroit) e também com o Motor City Horns e outros músicos locais”, explica Ezrin, “Nós contamos com as ideias e encorajamento de John Varvatos, o apoio do pessoal do Shinola e gravamos nos Rustbelt Studios na cidade de Royal Oak. Isto foi feito EM Detroit PARA Detroit POR habitantes de Detroit!”

Com “Detroit Stories”, você vai descobrir as histórias de Detroit como deveriam ter sido sempre contadas.

O álbum estará disponível no Brasil em CD (Acrílico) e CD+DVD (Digipack) pela parceria earMUSIC / Shinigami Records / Sound City Records no primeiro trimestre de 2021.

O DVD traz pela primeira vez em vídeo a incrível performance ao vivo “A Paranormal Evening At The Olympia Paris”. Com os shows ao vivo sendo cancelados devido ao covid-19, Alice Cooper sentiu a necessidade de compartilhar um de seus últimos concertos com seus fãs, já que mal pode esperar para voltar à estrada e melhor do que nunca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation