Tag Archives: Acesso Music

Siriusfall expande obra conceitual com videoclipe de “Sacrifice”

Revelação do cenário nacional vem obtendo grande repercussão com o álbum de estreia e encerra o ano disponibilizando vídeo inédito

Foto: Mateus Cantaleano

A banda Siriusfall segue colhendo os frutos do lançamento do álbum de estreia, o conceitual Origin. Além da grande receptividade da imprensa e dos fãs, a banda foi a grande vencedora do VII FestBandas CWB, concurso de grupos autorais de Curitiba que contou com mais de 300 inscritos.

Além desse prêmio, que mais uma vez comprova a força do trabalho da Siriusfall, outra novidade da banda aos fãs é o lançamento do videoclipe “Sacrifice”, faixa do novo disco.

Assista o videoclipe “Sacrifice”: https://www.youtube.com/watch?v=hrsq6gtBfJw

A música aborda os sacrifícios que precisamos fazer diariamente, sejam eles de relacionamento, tempo ou dinheiro, levando o ouvinte a pensar se a jornada por seus próprios objetivos é persistência ou teimosia. O desfecho dessa análise fica a cargo do ouvinte. Dessa forma, o grupo segue ampliando sua base de fãs e entra em 2024 com muitos planos e determinação.

A Siriusfall tomou forma em 2021, em Curitiba, com o renomado vocalista Matheus Ribeiro, e atualmente também conta com Willian Progolli e Edd Frank (guitarras), Gabriel Schneider (baixo) e Carlos Groove (bateria). Com um ritmo incessante de trabalho, o grupo almeja alcançar novos territórios, com uma sonoridade que mescla o peso e complexidade, oriundos do Heavy Metal, aliados a refrões e melodias cativantes do Hard Rock.

Ouça Origin: https://open.spotify.com/intl-pt/album/76JhT6NOat2ujSIe3lpGjX

As influências da Siriusfall vão desde bandas clássicas dos anos 1980, como Europe, Gotthard, Whitesnake e Helloween, até nomes mais recentes como Dynazty, Eclipse, Myrath e H.E.A.T. Apesar de recentemente formada, a Siriusfall possui na bagagem diversos singles lançados, videoclipe e lyric vídeo em seu canal oficial do YouTube, que somam mais de 15 mil views em todas as plataformas de streaming. Fique por dentro das novidades em @siriusfall_official.

Fortell explora profunda narrativa lírica com o novo single “Of Recent Times, Pt. 2”

Parte de uma história ampla e rica em detalhes, a canção traz uma mensagem positiva em meio a uma narrativa complexa e cativante

Foto: Cleisson Passoni

A Fortell reforça seu nome no cenário da música pesada brasileira, com o lançamento do mais recente single “Of Recent Times, Pt. 2”. A canção abrange diversas vertentes dentro do Metal, resultando em uma música com melodias fortes que servem de base para histórias épicas e liricamente aprofundadas. O novo single do Fortell está disponível em todas as plataformas de streaming.

Ouça “Of Recent Times, Pt. 2”: https://open.spotify.com/intl-pt/track/4g6RNiQzIqAvWsNdmzo3AN

Abordando o profundo significado lírico e artístico da composição, a banda revela: “‘Of Recent Times, Pt. 2’ é uma música muito próxima do Power Metal, com dobras de baixo e bumbo da bateria, dobras de guitarras em terças, grandes melodias de voz e momentos épicos. Por ela ser a segunda parte desse início de história do álbum I, ela ainda possui diversas familiaridades com a primeira parte, ‘Of Recent Times, Pt. 1’. Porém, ela começa a apresentar elementos, tanto na letra quanto no instrumental, que remetem mais à aventura fantástica na qual o personagem principal está embarcando. Ele, que se encontrava sem saída no primeiro capítulo, agora encontra uma luz no fim do túnel, uma nova possibilidade de caminho. O protagonista havia notado, na faixa anterior, uma música que tocava no bar e que lhe parecia familiar. A sensação passada pela música volta sozinha à sua mente e o convida para uma jornada em terreno desconhecido. Seria essa uma ilusão da sua mente, um sonho? Ou realmente há alguma conexão entre seus pensamentos e a melodia, que, mesmo com a ausência de poesia, revela uma mensagem tão direta?”.

Em um cenário mais amplo, além do single e indo para o vindouro álbum da banda, que será lançado em um futuro não muito distante, o grupo adiciona: “O Fortell aborda temas de natureza humana, com um universo fantástico. Esse primeiro álbum traz reflexões, principalmente, sobre a forma com que nós lidamos com nosso tempo, no sentido de saber usá-lo para coisas positivas. A história foi criada a partir de alusões das histórias experienciadas pelos membros da banda, com inspirações indiretas de obras literárias que gostamos, sendo elas de fantasia ou até mesmo biografias de grandes artistas, jogos, musicais e álbuns conceituais de diversos gêneros musicais”.

Fortell

Com influências de nomes como Kamelot, Wintersun, Primal Fear, Rhapsody e Dream Theater, o Fortell prima por mesclar gêneros que cada integrante ouve e absorve, criando uma identidade única. O grupo é formado por Cinthia Mara (vocal), Gabriel Ingles (baixo), Leo Narxx e Giovane Pilar (guitarras) e Johan Wodzynski (bateria).

Os singles lançados até o momento são os primeiros passos de uma jornada promissora de um grupo que busca enriquecer sua obra com diversas referências e entregar ao público uma música pesada, com melodias e uma história envolvente. Para ficar por dentro das novidades, siga o grupo nas redes sociais: @fortellofficial.

Mais detalhes: https://linktr.ee/Fortell

SiriusFall segue série de lançamentos com o vibrante single “We Are”

Revelação do cenário nacional colocou nas plataformas digitais diversos singles durante o ano, com preparação para o primeiro álbum de estúdio

Foto: Mateus Cantaleano

A banda Siriusfall vem angariando uma base cada vez maior de fãs com os lançamentos que está disponibilizando nas plataformas digitais. O mais recente deles é o single “We Are”, uma faixa mais alto astral, que retrata um momento do êxtase da sensação de dever cumprido, da constatação que todo o esforço e suor valeu a pena: O momento em que o artista está em cima do palco. Apesar da delimitação, a temática lírica pode ser absorvida e aplicada em diversos outros contextos.

Ouça “We Are”: https://open.spotify.com/intl-pt/track/0ClOBUB4hdfYykIoKwyWn2?si=0eaad3fe8dc44c5d

A Siriusfall é um projeto que começou a tomar forma em 2021, em Curitiba, liderada pelo vocalista Matheus Ribeiro, figura conhecida no cenário autoral da cidade. Com seu trabalho incessante, o grupo almeja alcançar novos territórios e solidificar seu nome como uma das grandes revelações da música no Brasil.

A sonoridade é uma mescla do peso e complexidade, oriundas do Heavy Metal, aliada a refrões e melodias cativantes do Hard Rock. Adicionado a isso, utiliza diversos elementos atuais e futuristas, o que torna única a essência da banda.

As influências da banda vão desde bandas clássicas dos anos 1980, como Europe, Gotthard, Whitesnake e Helloween, até nomes mais recentes como Dynazty, Eclipse, Myrath e H.E.A.T. Apesar de recentemente formada, a Siriusfall possui na bagagem diversos singles lançados, videoclipe e lyric vídeo em seu canal oficial do YouTube, que somam mais de 15 mil views em todas as plataformas de streaming.

Com cada vez mais repercussão e notoriedade, tanto na imprensa quanto com o público, a Siriusfall confirma o lançamento do primeiro álbum, o conceitual Origin, para o dia 01 de dezembro.

Fique por dentro das novidades em @siriusfall_official.

Fortell: a nova cara do metal baseada em melodias e histórias épicas

Grupo tem como lançamento o single “Of Recent Times – Pt1” e planeja álbum conceitual com temática lírica profunda e analítica

Foto: Cleisson Passoni

A Fortell surge com força no cenário nacional do Metal, trazendo uma proposta que abrange diversas vertentes do estilo, resultando em uma música com melodias fortes e histórias épicas. Essa mescla genuína pode ser conferida no primeiro single lançado pelo quinteto, “Of Recent Times – Pt1”, que está disponível em todas as plataformas de streaming.

Ouça “Of Recent Times – Pt1”: https://open.spotify.com/intl-pt/track/4S3qs0SkCYEU7hI78WPRQF?si=e84b543d17af419c

Sobre o single “Of Recent Times, Pt. 1”, a banda comenta: “Essa faixa  mostra de forma direta a identidade da banda. A música é simples, não muito longa, e mostra as facetas mais aparentes do que queremos expressar em nossas obras: contamos histórias de fantasia ao som do metal, trazendo elementos do Power Metal, do Metal Sinfônico e Progressivo”.

A questão lírica abordada na canção se expande para todo o vindouro álbum que a Fortell está produzindo, como cada música fosse a leitura do capítulo de um livro: “No enredo de nosso primeiro álbum, intitulado ‘I’, contamos a história de um cara comum. Em nosso primeiro lançamento, ele vive uma vida com a qual não está satisfeito e acaba perdendo seu emprego, deixando-o desolado mas também criando a oportunidade de viver a aventura que será contada a partir da próxima música que lançaremos”. O tema, inclusive, é aberto a interpretações, permitindo um mergulho na temática: “Os elementos de fantasia que existem nessa história, como as viagens no espaço-tempo, podem ser interpretadas de diversas formas. Mas o importante é que, através delas, o protagonista – e quem sabe o ouvinte também – vivencia experiências humanas comuns, aprende mais sobre si mesmo e trilha caminhos que poderão mudar sua vida”.

Com influências de nomes como Kamelot, Wintersun, Primal Fear, Rhapsody e Dream Theater, o Fortell prima por mesclar gêneros que cada integrante ouve e absorve, criando uma identidade única. Essa sonoridade peculiar pode ser conferida no material já lançado e no vindouro single, “Of Recent Times, Pt. 2”, que dará sequência a história iniciada com o primeiro.

A Fortell, sediada em Curitiba, é formada por Cinthia Mara (vocal), Gabriel Ingles (baixo), Leo Narxx e Giovane Pilar (guitarras) e Johan Wodzynski (bateria). A música “Of Recent Times, Pt. 1” foi apenas o primeiro passo de uma jornada promissora de um grupo que busca enriquecer sua obra com diversas referências e entregar ao público uma música pesada, com melodias e uma história envolvente. Para ficar por dentro das novidades, siga o grupo nas redes sociais: @fortellofficial.

Mais detalhes: https://linktr.ee/Fortell

Angra e Operador agitam final de semana em Sorocaba no começo de novembro

Gigantes do metal mundial e nome emergente se apresentam no Toca Sorocaba, dia 04 de novembro

A banda Operador foi confirmada como banda de abertura do Angra, em Sorocaba, no dia 04 de novembro (sábado).  As apresentações serão realizadas no Toca Sorocaba (Av. São Paulo, 2981), a partir das 20 horas.  Convites disponíveis pela Articket.

Operador surgiu no cenário com uma proposta diferenciada. No campo musical, atuam no heavy metal, enquanto na parte lírica, deram um passo inédito ao trazer vivências do ambiente de trabalho para o campo musical.

Lançado em 2023, o álbum Conexão Call Center traz uma abordagem inovadora, com letras baseadas em histórias de call center, como o próprio título do trabalho entrega. Anos nesse ambiente renderam a Emerson Oliveira, músico e compositor, diversas histórias e, posteriormente, letras para o Operador. O trabalho foi gravado no renomado Family Mob, o que ressaltou ainda mais o peso e a criatividade do grupo.

Ouça: https://open.spotify.com/intl-pt/album/3sPBCZSdVoBjbIjCfOXOYb

Essa será uma das primeiras apresentações do Angra em sua mais nova turnê, que promove o disco Cycles of Pain. O primeiro single, “Ride Into The Storm”, foi aclamado pelos fãs e alcançou uma expressiva marca de visualizações de seu emotivo videoclipe no YouTube, seguido pelos também aclamados “Tide of Changes” e “Gods of the World”. Cheio de significados, referências e sentimentos, Cycles of Pain chega ao mercado dia 03 de novembro, exatamente 30 anos após o lançamento do disco de estreia do Angra, Angels Cry (1993).

Serviço
Angra e Operador em Sorocaba
Data: 04 de novembro de 2023 (sábado)
Local: Toca Sorocaba
Endereço: Av. São Paulo – Além Ponte
Horário: 20h
Classificação etária: 18 anos
Ingressos: a partir de R$ 60 (meia entrada – estudante e com 1kg de alimento não perecível)
Venda Online: https://articket.com.br/e/1213/angra-em-sorocaba

Semblant lança videoclipe “The Human Eclipse” antes de turnê pela Europa

Promocional: Juliano Ferreira

Segunda turnê da banda pelo velho continente visa divulgar o aclamado álbum Vermilion Eclipse

A Semblant estreou em seu canal oficial no YouTube o mais novo videoclipe “The Human Eclipse”, que integra o aclamado álbum Vermilion Eclipse, lançado mundialmente pela renomada gravadora italiana Frontiers Records e no Brasil pela Shinigami Records.

O videoclipe foi feito para comemorar a próxima turnê europeia do grupo, além do lançamento da edição em vinil do último álbum. Após uma bem-sucedida turnê pela Europa em 2023, a banda retorna ao velho continente com a turnê Vermilion Eclipse’s Final Dusk 2023, para mais uma série de concorridas apresentações. A turnê tem início dia 05 de outubro, em Dusseldorf, na Alemanha, e após duas dezenas de datas e dez países, se encerra dia 29 do mesmo mês, em Arnhem, na Holanda.

A vocalista Mizuho Lin comenta o videoclipe: “‘The Human Eclipse’ foi um clipe um tanto quanto inesperado pra gente. Inicialmente, ela não era uma das escolhidas, mas desde que lançamos o Vermilion Eclipse, os fãs pediram muito por essa música. Na turnê, foi um dos pontos altos dos shows, então decidimos que deveríamos dar uma atenção especial para ela. Eu acho que ela representa muito da Semblant: é pesada, tem pegada e uma quebra de padrão no meio da música, riffs empolgantes e um refrão muito melódico, que já é algo muito marcante nas nossas músicas”.

Sobre a temática lírica da composição, o vocalista Sergio Mazul adiciona: “‘The Human Eclipse’ representa muito o significado e a atmosfera do disco. Vermilion Eclipse como um todo, é um disco existencial que tem reflexões pessoais e até adversas às crenças mais padronizadas a níveis sociais e religiosos, mas o resultado da pandemia, do luto, morte das mães de três membros em um curto espaço de tempo, tornaram tudo mais intenso. Essa música, em especial, fala sobre a mente se expandindo, a inocência, crença em líderes e sentimentos puros, se transformando em uma visão macro sobre tudo que rodeia o ser humano. É um eclipse dentro do sol interior anunciando uma nova era do ser. Uma das letras que mais curti escrever”.

Com amplas influências dentro do universo do Metal, a Semblant apresenta um trabalho único e marcante com o quarto disco da carreira, que tem mais de 15 anos. Atualmente, a formação conta com os vocalistas Sergio Mazul e Mizuho Lin, o tecladista J. Augusto, o guitarrista Juliano Ribeiro, o baterista Welyntom “Thor” Sikora e o baixista Johann Piper. A Semblant vem recebendo elogios internacionais da comunidade metal desde o lançamento de Lunar Manifesto (2014).

Seus videoclipes somam mais de 55 milhões de visualizações, apenas no YouTube.  O grupo foi formado em 2006 pelo vocalista Sergio Mazul e o tecladista J. Augusto, que uniram forças e seguem juntos desde então, conquistando espaços cada vez maiores no cenário musical em âmbito global. Confira todas as novidades da banda pelo Instagram @semblantofficial.

O videoclipe foi dirigido e produzido por Phell Voltolini e Dark Plague Entertainment; a maquiagem ficou por conta de Sarah Rachel (@eusarahrachel).

Gospel of Ghosts apresenta uma reflexão existencialista com o single e videoclipe de “Who I Am”

Obra do multifacetado artista Andre Meister oferece ao público um olhar amplo e instigante sobre a arte em todas as suas vertentes

Foto: Marcos Delacoletta

A banda Gospel of Ghosts chegou no cenário com single e videoclipe impactantes. Liderado pelo multifacetado artista Andre Meister, o trabalho usa de todas as inspirações artísticas para criar um material orgânico, diferenciado e amplo. O mais recente lançamento é “Who I Am”, que estreou nas plataformas digitais na terça-feira (15 de agosto). A composição também foi disponibilizada com um videoclipe, no canal oficial da banda no YouTube.

Assista: https://youtu.be/oY1tpLL3WVY

A canção, com bastante peso e nuances musicais diferenciadas, traz consigo um tema lírico bastante pessoal, uma reflexão existencialista sobre  quem somos. “Todo mundo é único à sua maneira. E à medida que ouvimos a opinião dos outros, temos muitos conflitos relacionados a essa percepção. Vi outro dia uma metáfora interessante. Espelhos não se quebram, mas se multiplicam. É meio o que acontece quando você tenta se definir. Você se multiplica porque há várias definições”, explica. Essa percepção se amplia quando aplicada ao trabalho de Meister, afinal, o Gospel of Ghosts é mais um caminho, entre tantos outros, para que o artista desague suas inspirações e objetivos como um artista visual completo.

As criações dos personagens, cenários e conceitos do videoclipe tiveram o olhar clínico de Meister.  No campo musical, ele gravou os vocais, trabalhou na pré-produção das faixas, atuando de perto para manter todo o controle criativo desde o início até o produto final.

Sobre a conexão da temática com o videoclipe, Meister adiciona: “Você é quem se define de verdade, mesmo que seja uma percepção mutável. Normalmente, quando você o faz, automaticamente as pessoas que não se encontraram – quase todo mundo – te olham como uma pessoa narcisista ou arrogante. O clipe que planejei tem essa referência, buscando a óbvia metáfora do espelho, mas puxando Caravaggio também. Na conclusão, você às vezes descobre que, embora estivesse procurando o tempo todo uma resposta, nunca precisou, porque em você reside uma ‘força da natureza'”.

O histórico de Meister conta com contribuições, como artista visual, com a renomada banda sueca Pain of Salvation e com a gigante Marvel, a maior editora de HQs do mundo. Esses universos trouxeram uma visão mais ampla da arte, conhecimento este aplicado no trabalho do artista com o Gospel of Ghosts.

Ouça o single: https://open.spotify.com/intl-pt/track/01od2dmVD7YB7wHH4f0Hg6

Siga a banda no @gospelofghosts para um prazeroso mergulho no mundo de Andre Meister e do Gospel of Ghosts.


Dragonheart resgata personagem clássico com single “The Devil is by my Side”

O personagem ‘Blacksmith’ volta ao protagonismo em música que estará no próximo disco do grupo, Dragonheart’s Tale

A banda Dragonheart, que está voltando a ativa com nova formação, com 26 anos de uma sólida carreira, apresenta aos fãs o segundo videoclipe e single do vindouro quinto álbum de estúdio, The Dragonheart’s Tale. O trabalho será lançado mundialmente pela Rockshot Records e no Brasil pela Hellion. A música “The Devil is by my Side” teve o clipe disponibilizado no canal oficial da gravadora gringa.

O vocalista Eduardo Marques comenta a narrativa da canção: “Ela conta como o ‘Blacksmith’ – esse personagem tão querido pelos fãs – procurou um mestre de armas em uma guilda, mas usou magia proibida para criá-las. Banido da guilda e enviado para o exílio, ele jura que um dia precisarão dele quando os tempos sombrios chegarem. O ferreiro usava magia negra e a cada martelada sugava parte das almas de criaturas próximas de sua forja, retratada na capa do single, desencadeando uma praga de mortos vivos ao norte de Allur para alimentar seu aço poderoso”. 

As referências entre as duas canções – “The Blacksmith”, lançada há 21 anos, e a nova “The Devil is by my Side” – não para no campo lírico: “A bigorna da ‘The Blacksmith’ foi novamente usada, a parte do solo surge como o riff, o que conecta ambas as músicas, e o Thiago emula no prato a sonoridade da forja de uma espada. Com um toque dos anos 1980 e influência de Accept, essa música é perfeita para tocar ao vivo. Com muitas citações da música lançada em 2002, no segundo álbum, ‘The Devil Is By My Side’ tem potencial para ser um clássico do power/true metal”. 

Assista “The Devil is by my Side”: https://www.youtube.com/watch?v=dtOyDqULxsQ 

Ouça o single no Spotify: https://open.spotify.com/intl-pt/track/3wc0Chnwi85wuzq9SHQZOK

Segundo single do álbum, “The Devil is by my Side” sucede “Dragonheart’s Tale”, faixa que obteve grande aceitação dos fãs e criou uma grande expectativa para o novo álbum, que marca uma nova etapa na vitoriosa carreira do agora quinteto. Este trabalho marca a solidificação da atual formação do Dragonheart, com Eduardo Marques (vocal), Marco Caporasso e John Oliver (guitarras), Thiago Mussi (bateria) e Marcos Prince (baixo). 

The Dragonheart’s Tale – O álbum

The Dragonheart’s Tale expande o universo dos álbuns clássicos do Dragonheart. O trabalho do grupo é indicado para fãs do verdadeiro heavy metal, além de trazer referências de música medieval, renascentista e celta, em uma roupagem arrojada e com muita personalidade. O material também agradará fãs de RPG, games e trilhas sonoras épicas.

O álbum, com 15 faixas (entre músicas, intro e interlúdios) e cerca de 52 minutos de duração, é uma obra de power metal dividida em três atos, que conta uma história cativante que mescla, batalhas, fogo, mágica e piratas. 

Mixado e masterizado por Fredrik Nordström (Dream Evil, Hammerfall, Opeth, Evergrey, Powerwolf, entre outros), The Dragonheart’s Tale teve a capa criada pelo lendário Andreas Marschall (Blind Guardian, Grave Digger, Running Wild). Entre as participações especiais, há grandes nomes como Henning Basse (ex-Metalium) e Vanessa Rafaelly.

O conceito geral do trabalho é continuar uma narrativa fantástica criada pelo grupo e celebrar o legado musical do Dragonheart, com – além do peso e melodia do heavy metal em sua mais pura forma – interlúdios, passagens acústicas de taverna, dublagens e efeitos sonoros, que levarão os ouvintes a um verdadeiro mundo de fantasia.

Surgido em meados dos anos 1990, o Dragonheart chamou atenção de imediato no cenário nacional com a demo Gods of Ice, moldada posteriormente com o lançamento do debut Underdark. O sucesso cresceu exponencialmente com Throne of the Alliance, que forjou alguns dos grandes sucessos da banda até hoje, como “The Blacksmith” e “Throne of the Alliance”, entre outras. A banda seguiu na ativa lançando outros registros e retorna com tudo em 2023, com The Dragonheart’s Tale.


L7 e Black Flag juntam forças em show inédito em Curitiba

Lendas do rock americano se apresentam em Curitiba no dia 24 de outubro

Duas bandas lendárias em seus respectivos estilos se unirão para uma única apresentação em Curitiba, no dia 24 de outubro (terça-feira), no Tork N Roll. Os grupos americanos L7 e Black Flag prometem uma noite histórica na capital paranaense, ambos apresentando shows completos.

Os ingressos estão à venda pela plataforma Bilheto, a partir de 140 reais, no setor pista. A compra pode ser realizada em até 12 parcelas. O L7 sobe ao palco às 19h30, e o Black Flag, às 21h30.

O grupo de rock alternativo L7 surgiu em meados dos anos 1980, e nesses quarenta anos, marcou época com singles de sucesso como “Everglade”, “Andres” e, principalmente, “Pretend We’re Dead”. Álbuns como Bricks Are Heavy e Hungry for Stink são cultuados até hoje por fãs em todo o mundo. Donita Sparks (guitarra/vocal), Suzi Gardner (guitarra/vocal), Dee Plakas (bateria) e Jennifer Finch (baixo) voltam ao Brasil, pela terceira vez, com o vigor de uma banda experiente.

Referência do punk rock, o Black Flag foi fundado na metade dos anos 1970, na Califórnia. Entre indas e vindas, o grupo retomou as atividades em 2019, e atualmente conta com o guitarrista e membro fundador Greg Ginn, com Mike Vallely (voz), Harley Duggan (baixo) e Charles Wiley (bateria). O show que trarão para Curitiba será uma celebração aos 40 anos do clássico My War, segundo disco da banda, lançado em 1984, contando com o vocalista Henry Rollins.

O L7 retorna após quatro anos. Por sua vez, o Black Flag chega a cidade pela primeira vez. Seja como for, a união desses dois importantes nomes do rock americano será uma oportunidade única de celebrar a história da música pesada em apenas uma noite.

Serviço
L7 e Black Flag em Curitiba
Data: 24 de outubro de 2023 (terça-feira)
Local: Tork n Roll
Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 1695 – Rebouças

Horários:
19h00 – Abertura da casa
19h30 – L7
21h30 – Black Flag


Classificação etária: 16 anos (acompanhado de responsável legal)

Ingressos:

PISTA

1º lote – promocional

Solidário R$ 165*
Meia R$ 160**
Inteira R$ 320

2º lote – promocional

Solidário R$ 175*
Meia R$ 170**
Inteira R$ 340

3º lote

Solidário R$ 185*
Meia R$ 180 **
Inteira R$ 360

CAMAROTE

1º lote – promocional

Solidário R$ 225*
Meia R$ 220**
Inteira R$ 440

2º lote – promocional

Solidário R$ 235*
Meia R$ 230**
Inteira R$ 460

3º lote

Solidário R$ 245*
Meia R$ 240**
Inteira R$ 480

Pontos de venda

Online (com taxa de conveniência)

www.bilheto.com.br (em até 12x no cartão)

PONTOS DE VENDA SEM TAXA:

LETS ROCK

(Dinheiro, Débito e Crédito à vista)

(Galeria Pinheiro) Praça Tiradentes, 106 Ljs 03 E 04 – Centro – Curitiba – PR

Seg. a Sex., das 09h às 19h / Sábado, das 9h às 15h

* A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora dos anunciados

** Será proibida a entrada de câmeras fotográficas/filmadoras profissionais e semiprofissionais.

L7

Formado em 1985, foi nos anos 1990 que o L7 ganhou visibilidade mundial. Após dois álbuns, L7 (1988) e Smell the Magic (1990), o quarteto alcançou a fama com o estrondoso sucesso do Bricks Are Heavy, principalmente do single “Pretend We’re Dead”. Na época, fizeram a primeira visita ao Brasil, como atração do Hollywood Rock, no mesmo dia do Nirvana. Além da parte musical, elas criaram a fundação Rock for Choice, para defesa dos direitos da mulher e participaram de festivais e trilhas sonoras de filmes.

Em dezembro de 2014, a banda anunciou sua reunião com a formação original, após mais de uma década separadas, sacramentada com o álbum Scatter The Rats, cuja turnê passou pelo Brasil. Agora, o lendário grupo se apresenta no país trazendo os grandes sucessos da carreira, tanto dos imprescindíveis Bricks are Heavy e Hungry for Stink, como de outros registros importantes como Smell the Magic e The Beauty Process: Triple Platinum.

Black Flag

O Black Flag é uma banda de punk rock formada em 1976 em Hermosa Beach, Califórnia. Inicialmente chamada de Panic, a banda foi criada por Greg Ginn, o guitarrista, principal compositor e único membro que esteve em todas as formações. O grupo é considerado como um dos mais importantes e influentes nomes do punk e do hardcore, bem como pioneiros do pós-hardcore. Após se separarem em 1986, se reuniram em 2003 e novamente em 2013.

Nessa segunda vez, lançaram o primeiro álbum de estúdio em quase três décadas, intitulado “What The…”.(2013). Nessa nova encarnação, o grupo apresenta uma turnê que revisita um de seus maiores trunfos, apresentando performances enérgicas, como o público europeu pode comprovar recentemente. A banda participou de grandes festivais e realizou datas especiais em diversos países, culminando com um show histórico no Hellfest.

Resumo

O que: L7 & Black Flag
Quando: Terça, 24 de outubro  – 19h
Onde: Tork n’ Roll –   Av. Mal. Floriano Peixoto, 1695
Quanto: de R$140 à R$480
Informações: www.abstratti.com e (41) 99980-7137


Do Brasil para o mundo: Semblant prepara mais uma turnê europeia como atração principal

Banda segue ganhando espaço na imprensa, e levará ao velho continente um repertório especial focado no aclamado álbum Vermilion Eclipse

Crédito: Juliano Ferreira

O último álbum da Semblant, Vermilion Eclipse, foi lançado mundialmente pela gravadora italiana Frontiers Music e no Brasil pela Shinigami Records. O trabalho galgou lugares importantes na imprensa especializada, sendo citado como um dos grandes trabalhos de 2022. Após uma bem sucedida turnê pela Europa naquele mesmo ano, a banda retorna ao velho continente em 2023 para mais uma série de concorridas apresentações.

A vocalista do grupo, Mizuho Lin, comenta a vindoura nova turnê pelo continente, grande consumidor do estilo: “Estamos focando nessa nova turnê como headliner, passando por alguns novos países e revisitando algumas cidades no qual tivemos muito êxito na turnê passada. Estamos muito ansiosos”. Serão 22 datas, passando por 12 países.

Ouça “Vermilion Eclipse”: https://open.spotify.com/album/61XFvMiU27HigzIxq3jFeX

O retorno positivo ao trabalho é grande também no país de origem do grupo. Recentemente, o vocalista e compositor Sergio Mazul participou de uma live na Twitch com Cintia Marangon, no programa Bate Cabeça, posteriormente disponibilizado no YouTube. Confira:

Outra aparição recente da Semblant foi no podcast Toca Cultural, no qual Sergio Mazul bateu um papo descontraído com os apresentadores Lana Seganfredo e Paulo Borges:

Quarto trabalho da Semblant, que tem mais de 15 anos de uma carreira sólida, Vermilion Eclipse mostra o grupo com uma poderosa força musical, difícil de definir com uma categorização musical. Com amplas influências dentro do universo do Metal, a Semblant apresenta um trabalho único e marcante.

Atualmente, a formação conta, além de Mazul, com também com a vocalista Mizuho Lin, o guitarrista Juliano Ribeiro, o baterista Welyntom “Thor” Sikora e o baixista Johann Piper.

A Semblant vem recebendo elogios internacionais da comunidade metal desde o lançamento de Lunar Manifesto  (2014). Atualmente seus videoclipes, somados, contam com mais de 55 milhões de visualizações, apenas no YouTube.

O grupo foi formado em 2006 pelo vocalista Sergio Mazul e o tecladista J. Augusto, que uniram forças e seguem juntos desde então, galgando espaços cada vez maiores no cenário musical em âmbito global.


Dragonheart disponibiliza primeiro single do novo álbum, “Dragonheart’s Tale”

Quinto disco da carreira da lendária banda será lançado no Brasil pela Hellion, e no resto do mundo pela Rockshot Records

Um dos mais importantes nomes do power metal nacional lançou o primeiro single do aguardado quinto álbum de estúdio. Trata-se da faixa “Dragonheart’s Tale”, que celebra mais de 25 anos de carreira com o retorno de um dos gigantes do estilo no Brasil. O álbum completo será disponibilizado mundialmente em agosto, pela Rockshot Records, e no Brasil pela Hellion.

Ouça “DragoNHeart’s Tale”: https://open.spotify.com/intl-pt/track/72mSjQS4UGbDGBq6LYTdPB

Em fase inspirada da carreira, o Dragonheart está prestes a lançar o disco The Dragonheart’s Tale, que marcará o retorno do vocalista e guitarrista Eduardo Marques, a voz dos clássicos Underdark (2000) e Throne of the Alliance (2002). The Dragonheart’s Tale expande o universo dos álbuns clássicos. O trabalho do grupo é indicado para fãs do verdadeiro heavy metal, além de trazer referências de música medieval, renascentista e celta, em uma roupagem arrojada e com muita personalidade. O material também agradará fãs de RPG, games e trilhas sonoras épicas.

O álbum, com 15 faixas (entre músicas, intro e interlúdios) e cerca de 52 minutos de duração, é uma obra de power metal dividida em três atos, que conta uma história cativante que mescla, batalhas, fogo, mágica e piratas. Sobre o single “Dragonheart’s Tale”, a banda comenta: “Essa música foi composta assim que Eduardo Marques voltou para a banda, 19 anos depois. É como um hino e sua letra é uma metáfora. Só quando o grupo está unido é que a banda tem força com seus fãs. Dragonheart é um herói do álbum e é como se ele tivesse renascido e se tornado forte novamente para contar seus feitos. Por isso é a faixa-título. Seria como bardos reunidos em volta de uma fogueira, relembrando o passado e planejando batalhas futuras. Essa música tem pontes perfeitas e refrões para os fãs cantarem junto. Nas partes instrumentais, há muita influência da música clássica. É a música mais melódica do álbum“.

The Dragonheart’s Tale – O álbum

Mixado e masterizado por Fredrik Nordström (Dream Evil, Hammerfall, Opeth, Evergrey, Powerwolf, entre outros), The Dragonheart’s Tale teve a capa criada pelo lendário Andreas Marschall (Blind Guardian, Grave Digger, Running Wild). Entre as participações especiais, há grandes nomes como Henning Basse (ex-Metalium) e Vanessa Rafaelly.

O conceito geral do trabalho é continuar uma narrativa fantástica criada pelo grupo e celebrar o legado musical do Dragonheart, com – além do peso e melodia do heavy metal em sua mais pura forma – interlúdios, passagens acústicas de taverna, dublagens e efeitos sonoros, que levarão os ouvintes a um verdadeiro mundo de fantasia.

O vocalista e guitarrista Eduardo Marques, que retornou a formação recentemente, explica sobre o trabalho: “Com ‘The Dragonheart’s Tale’ queríamos voltar às nossas raízes originais. Este é um disco épico de power metal com influências medievais, que permite aos nossos fãs desfrutar de histórias de fantasia. São canções que antigos bardos tocavam contando lendas nas tabernas de antigamente“. A atual formação do Dragonheart conta, além de Eduardo Marques, com Marco Caporasso, membro original, nas guitarras e vocais; John Oliver nas guitarras; Thiago Mussi na bateria ; e Marcos Prince no contrabaixo.

Mais informações no Instagram @dragonheart_metal.

Confira a faixa no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=cWTALcyView

Músicas
1 – The Hangman Willy´S Tavern – 1:04
2 – Dragonheart’s Tale – 5:35
3 – Act 1: Sea, Waves And Gunpowder – 0:10
4 – Under The Black Flag – 5:11
5 – Ghost Of The Storm – 6:42 Ft. Henning Basse
6 – Barbarian Armada – 4:24
7 – Act 2: Battle, Honor And Blood 0:09
8 – Eric, The Red – 5:22
9 – Westgate Battlefield – 4:58
10 – Act 3: Magic, Anvil And Fire – 0:12
11 – The Devil Is By My Side – 5:57
12 – Plague Maker – 4:51
13 – Finale: The Bard 0:27
14 – The Ballad Of John Cursed – 3:38
15 – Early Days – 3:53

Foto: Leon Gehrke

Gospel of Ghosts: As diferentes maneiras de expressão artística convergem no single “Mother Superior”

Obra do artista Andre Meister surge com uma proposta inovadora e disposta a ultrapassar fronteiras

O artista Andre Meister é conhecido por seu vasto trabalho na área artística, com trabalhos de impacto nesse cenário, como o realizado com a banda Pain of Salvation ou com a Marvel. Todavia, a arte é expressada de diferentes maneiras. Outro caminho encontrado por Meister para dar vazão à sua criatividade é a música, e dessa necessidade artística, surge a Gospel of Ghosts.

A banda desponta no cenário musical com o lançamento, nas principais plataformas de streaming, do primeiro single autoral, “Mother Superior”, cuja arte e conceito foram desenvolvidos pelo próprio Meister. Seja com ilustrações, vídeos, músicas ou no campo lírico, ele se mostra um artista multifacetado e disposto a encarar novos desafios, se negando a ficar em uma zona de conforto.

Ouça o single “Mother Superior”: https://open.spotify.com/intl-pt/track/35bZlhXbKlV2SCtxDfgqzZ

As nuances introspectivas da introdução da faixa se desenvolvem para linhas melódicas minimalistas e ao mesmo tempo cheias de camadas e significados. Os sentimentos se multiplicam e acertam o ouvinte em cheio com um material complexo e cativante.

Sobre a letra e a sua relação com a arte do novo single, Andre Meister comenta: “Nunca entendi a arte como algo segmentado. Se olhar estruturalmente, você encontra metáfora, ritmo e harmonia em toda forma de expressão. Até mesmo em artes marciais. Para mim, Arte é uma coisa só. Então, quando começamos a compor, disse ao Fábio Caldeira: Vamos pegar uma pintura e transformá-la em música. Os olhos dele brilharam e ele disse: ‘say no more!’  Em poucos dias, tínhamos uma música de muita personalidade. Eu conseguia ouvir a pintura ali“.

O primeiro lançamento do Gospel of Ghosts é abrilhantado com um videoclipe arrojado, disponibilizado no canal oficial da banda no Youtube.

Assista: https://www.youtube.com/watch?v=WYFMUgmKVVw

O artista também explica como a ideia de formar o Gospel of Ghosts tomou forma: “A Gospel of Ghosts nasceu de uma necessidade de me comunicar com pessoas, que, assim como eu, nunca se sentiram à vontade nas facetas corriqueiras da vida. Muitos chamam pessoas que têm um processo diferente de raciocínio de problemáticas. Levam no médico, no psiquiatra, dão um monte de remédios e aquela pessoa é forçada a se enquadrar no que se conhece como mundo social. É claro que existem problemas sérios que necessitam de ajuda, e muitas vezes, isso melhora muito a vida das pessoas. Mas uma parcela da população que procura ajuda, o faz porque disseram a elas que são defeituosas. Passei muito por isso na infância, na adolescência… Aquela história clássica da ovelha negra. Então, fui viver minha vida como eu quis. Quando comecei a realmente buscar uma forma de me expressar, foi esse mote que tomou vida. Eu queria escrever algo que fosse genuíno, honesto. Porque, sobretudo, em um mundo de redes sociais e inteligência artificial, esse aspecto sutil foi se diluindo. Mas nossos fantasmas estão lá, falando com a gente, nos lembrando de quem somos de verdade. Às vezes algo que as pessoas chamam de defeito é o que de fato faz você brilhante. Estou escrevendo uma única mensagem através de todos esses poemas: Olhe para dentro. Tem algo muito interessante ali! Ouça os sussurros. Conheça os fantasmas que falam com você, e dance com eles. Esse é o Evangelho dos Fantasmas. The Gospel of Ghosts“.

O single “Mother Superior” chegou às plataformas digitais no dia 15 de junho. Aos que foram conquistados pela proposta sonora e artística da Gospel of Ghosts, se faz necessário seguir a banda no @gospelofghosts, pois muito mais está por vir em um futuro próximo.

Foto/Arte: Andre Meister

Manifesto celebra o Dia Mundial do Rock com grande festa e show das bandas Spektra e Nite Stinger

Conceituado espaço do público do rock e metal abre suas partes para comemorar a data e promove apresentações de nomes importantes do cenário nacional

Para celebrar o Dia Mundial do Rock, o Manifesto Bar realiza no dia 13 de julho uma grande festa reunindo duas bandas importantes do cenário musical da atualidade. A Spektra é a atual banda do músico BJ, conceituado mundialmente e que reuniu suas referências musicais de artistas como Journey, Foreigner, Winger, entre outras, cujo álbum Overload (2021) foi produzido pelo lendário Jeff Scott Soto, amigo e parceiro profissional de BJ há décadas.

A abertura da noite fica por conta da Nite Stinger, nome ascendente do hard rock brasileiro, que conquistou o mercado com o lançamento do disco de estreia, que leva o mesmo nome do grupo, que chegou ao público em 2021. Foram a banda de abertura do gigante Europe no Brasil. Os ingressos para a festa do hard rock estão à venda pela plataforma Bilheto, por valores a partir de 50 reais.

Atrações

O Spektra é o novo projeto do cantor, instrumentista e compositor BJ, nome consolidado há anos, desde os tempos de Tempestt. Depois, passou a integrar a banda do renomado Jeff Scott Soto, com o qual gravou e excursionou pelo mundo. Desde 2014, também é o vocalista da banda grega de hard rock DangerAngel, com quem gravou e lançou o álbum All The Kings Horses. Nesses anos de carreira, BJ passou pelos grandes festivais como Sweden Rock, Graspop, Hard Rock Hell AOR, Monsters of Rock Cruise, Rock of Ages, Bang Your Head, entre tantos outros. Com o Spektra, o artista compila suas influências e é acompanhado por parceiros de longa data: Edu Cominato (bateria), Leo Mancini (guitarra) e Henrique Canale (baixo).

Celebrando a vida noturna, o embrião do Nite Stinger surgiu em 2019, quando o baixista Bento Mello deixou o Tales From The Porn. O músico então começou a arquitetar um novo projeto, consolidado com a atual formação e com o lançamento do disco Nite Stinger. A banda atualmente conta, além de Bento, com Jack Fahrer (vocal), Roger Benet e Bruno Marx (guitarras) e Ivan Busic (bateria), conhecido por seu trabalho com o Dr. Sin. A união dessas duas atrações é a fórmula perfeita para celebrar o Dia Mundial do Rock.

Os shows acontecem em um dos mais conceituados bares de Rock do Brasil, o Manifesto Bar, em atividade há quase 30 anos ininterruptos. O local se tornou um reduto clássico para os admiradores de Rock e Metal. Durante este tempo, o local recebeu fãs de todos os cantos do Brasil e exterior, e também artistas de peso, como membros do Deep Purple, Iron Maiden, Saxon, Manowar, entre tantos outros, que foram curtir a noite no Manifesto.

Serviço
Dia Mundial do Rock – Manifesto Bar
Bandas: Spektra e Nite Stinger
Data: 13 de julho de 2023 (quinta-feira)
Local: Manifesto Bar
Endereço: R. Iguatemi, 36 – Itaim Bibi (São Paulo/SP)
Horários: 20h (portões), 21h (evento)
Ingressos: a partir de R$ 50
Venda online: https://bilheto.com.br/evento/1530/Dia_Mundial_do_Rock_-Bandas_Spektra_e_Nite_Stinger

Mais infos: @manifestobar

Dragonheart: Gigante do metal nacional anuncia lançamento mundial do álbum The Dragonheart’s Tale

Foto: Leon Gehrke

Quinto disco da carreira da lendária banda será disponibilizado mundialmente pela Rockshot Records, contando com distribuição no Brasil pela Hellion Records

Um dos mais importantes nomes do power metal nacional está de volta. Durante 25 anos, o Dragonheart lançou álbuns que marcaram história, e o próximo capítulo dessa vitoriosa jornada já tem data marcada para chegar aos fãs: The Dragonheart’s Tale, o quinto registro de estúdio do grupo, será lançado mundialmente em agosto. O primeiro single sai no dia 15 de junho.

Para o lançamento internacional, incluindo territórios como Europa, Estados Unidos e Japão, o veterano grupo assinou um contrato com a Rockshot Records. A distribuição no Brasil ficará por conta da Hellion Records. Em fase inspirada da carreira, o Dragonheart está prestes a lançar o trabalho que marcará o retorno do vocalista e guitarrista Eduardo Marques, a voz dos clássicos Underdark (2000) e Throne of the Alliance (2002).

The Dragonheart’s Tale expande o universo dos álbuns Throne of the Alliance, Vengeance in Black (2006)  e The Battle Sanctuary (2015), indo mais a fundo em temas e cenários traçados nas obras anteriores, inclusive tendo como pano de fundo uma época anterior à contada em Throne of the Alliance.

O guitarrista e membro original, Marco Caporasso, comenta o momento da banda: “Com o retorno do nosso vocalista original, Eduardo Marques, voltamos às nossas raízes. Dragonheart´s Tale soa 100% Dragonheart. Creio que será um marco entre nossos fãs, que estão esperando há tanto tempo por um novo álbum“.

Mixado e masterizado por Fredrik Nordström (Dream Evil, Hammerfall, Opeth, Evergrey, Powerwolf, entre outros), The Dragonheart’s Tale teve a capa criada pelo lendário Andreas Marschall (Blind Guardian, Grave Digger, Running Wild). Entre as participações especiais, há grandes nomes como Henning Basse (ex-Metalium) e Vanessa Rafaelly.

O conceito geral do trabalho é continuar uma narrativa fantástica criada pelo grupo e celebrar o legado musical do Dragonheart, com – além do peso e melodia do heavy metal em sua mais pura forma – interlúdios, passagens acústicas de taverna, dublagens e efeitos sonoros, que levarão os ouvintes a um verdadeiro mundo de fantasia.

Mais informações no Instagram @dragonheart_metal.

Chama Rock Fest chega a sua terceira edição com cast de peso em Jundiaí

Importantes nomes nacionais como Edu Falaschi, Viper, Golpe de Estado e a revelação Operador integram o cast do evento

Será realizado no dia 20 de maio, em Jundiaí/SP, o terceiro Chama Rock Fest, após grande sucesso das edições anteriores, realizadas em Osasco e Santo André. O festival itinerante chega a Jundiaí com um cast de peso, com a banda Operador, que segue divulgando o aclamado Conexão Call Center; Edu Falaschi, com o celebrado álbum Vera Cruz; ViperGolpe de EstadoInluztMalvada e Allen Key, em um evento que promete ser histórico para a região.

Os ingressos estão à venda pela plataforma Clube do Ingresso, a partir de R$ 80, nas categorias meia-entrada e promocional, mediante doação de 1 quilo de alimento não perecível.

Após grande sucesso do álbum Vera Cruz e da sua respectiva turnê, que também celebrou os 20 anos do clássico Rebirth, do Angra, Edu Falaschi e sua banda estão prestes a lançar o segundo disco, Eldorado, outro que trará histórias fantásticas e música rebuscada.

Operador lançou em 2022 o primeiro EP, Conexão Call Center, que deve ganhar uma nova versão ainda este ano. O disco conta histórias de vida de atendentes de call center de uma maneira cômica, complementadas com o peso do heavy metal. O trabalho segue obtendo grande espaço na imprensa especializada e os shows que vem realizando estão gerando repercussão massiva.

Precursores do metal melódico no Brasil, o Viper abriu caminhos nos anos 1980, com dois álbuns fundamentais do estilo, que chegaram ao outro lado do mundo, o Japão. Em meio a idas e vindas, o Viper segue na ativa e prometem finalmente para 2023 o novo CD, Timeless. Também veterana, a Golpe de Estado surgiu em 1985, e é uma das mais influentes  do rock nacional.

Serviço
Chama Rock Fest 3 em Jundiaí/SP
Bandas: Edu Falaschi, Viper, Operador, Golpe de Estado, Malvada, Allen Key
Data: 20 de maio de 2023 (sábado)
Local: Grêmio CP – Sede Central
Endereço: Rua Rangel Pestana, 334 – Centro
Horário: a partir das 17h

Classificação etária: 18 anos (menores somente com mãe, pai ou responsável legal).

Ingressos: a partir de R$ 80 (meia e promocional, mediante doação de 1 quilo de alimento não perecível)
Venda online: https://www.clubedoingresso.com/evento/chamarockfest3

Mais informações: @chamarockfest

Híbria e Operador realizam show especial no Fabrique Club em São Paulo dia 01 de abril

Apresentações acontecem na conceituada casa paulista, com ingressos a venda pelo Clube do Ingresso; abertura com a banda Alluria

Um verdadeiro encontro de gerações do metal nacional está programado para acontecer no palco da conceituada Fabrique Club, em São Paulo, no dia 01 de abril (sábado). Uma das mais aclamadas bandas brasileiras no exterior, o Híbria, e uma das revelações do atual cenário, o Operador, realizam uma apresentação conjunta, mostrando a força do metal em nosso país. A abertura fica por conta da banda Alluria.

Os ingressos estão à venda pela plataforma Clube do Ingresso. Há uma opção de ingresso dois em um, pelo valor de 65 reais na categoria promocional. Os 100 primeiros ingressos ganham um CD do Hibria autografado.

Bandas

Híbria retorna a São Paulo divulgando o álbum Me7amorphosis (2022), que marcou o retorno do grupo com força total. O tema do trabalho gravita em torno de questões de autoconhecimento e superação. A atual formação de um dos mais importante nomes do metal nacional de todos os tempos – com experiência internacional e presença nos maiores festivais do mundo – conta com Victor Emeka (vocal), Abel Camargo e Vicente Telles (guitarras), Thiago Baumgarten (baixo) e Otávio Quiroga (bateria).

Crédito:Fernando Mazza

Operador lançou em 2022 o primeiro EP, Operação Call Center, regravado em 2023 em um dos maiores estúdios de São Paulo, o Family Mob, e previsto para ser disponibilizado em breve.  O disco conta histórias de vida de atendentes de call center de uma maneira cômica, complementadas com o peso do heavy metal. O trabalho segue obtendo grande espaço na imprensa especializada e os shows de divulgação que a banda vem realizando estão gerando repercussão massiva.

Crédito:Rafael Biazi/@fotorafaelbiazi

Alluria foi formada em 2018, na cidade de São Paulo, e vem se firmando como uma das grandes revelações do metal moderno. Em 2021, lançaram o álbum de estreia, Invisible War. O grupo é formado por Rick Monteiro (vocais), Fernando Kao (guitarra), Eden Vassoler (baixo) e Vinny Silva (bateria).

Serviço
Híbria e Operador em São Paulo
Abertura: Alluria
Data: 01 de abril de 2022 (sábado)
Local: Fabrique Club
Endereço: Rua Barra Funda, 1071 – Barra Funda
Horário: 16h (abertura da casa)

Alluria: 17h00 às 17h40
Operador: 18h às 18h40
Hibria: 19h00 às 20h30

Classificação etária: 16 anos (menores de 16, somente com pai, mãe ou responsável)

Ingressos: a partir de R$ 65 (meia-entrada ou solidário)*
Venda online: https://www.clubedoingresso.com/evento/hibria-saopaulo

*Primeiro Lote – Entrada solidária (desconto de 50%): Mediante doação de 1 quilo de alimento não perecível.

Lendas do metal extremo, britânicos do Napalm Death retornam a Curitiba em abril

Nome considerado o precursor do grindcore nos anos 1980, retorna a capital paranaense para único show no Basement Cultural

Foto: Jelena Jakovljevic

Uma das mais importantes bandas do metal extremo, responsável pela consolidação de todo um gênero musical, o grindcore, o Napalm Death retorna à América Latina em abril. Atração de grandes festivais no continente, como o The Metal Fest (Chile) e Summer Breeze (Brasil), o quinteto adiciona mais uma parada na sua rota: Curitiba. O grupo retorna a capital paranaense dia 29 de abril, sábado, dessa vez no palco do Basement Cultural.

A abertura fica por conta de quatro  nomes da cena extrema brasileira: CrotchrotDesalmadoSurra Eskröta. Os ingressos estão à venda na plataforma Bilheto, por R$ 140 (2º lote, promocional), mais eventuais taxas. O show do Napalm Death em Curitiba é uma realização da Xaninho e Caveira Velha Produções.

O Napalm Death surgiu nos anos 1980 como uma banda punk, que evoluiu sua música em níveis ultrassônicos, apostando na velocidade desenfreada da bateria e gritos ininteligíveis. Com uma receita musical ousada, o grupo se tornou a mais importante referência do estilo que se consolidou desde então: o grindcore. Álbuns como Scum e From Enslavement to Obliteration alicerçaram toda uma cena. Todavia, a banda jamais deixou de ousar e testar novas sonoridades. Na entrada dos anos 1990, flertaram com o death metal cascudo, com o groove metal e até mesmo com o rap, e entraram no atual milênio com uma sonoridade revigorada, com clássicos como Enemy of the Music Business (2002) e The Code is Red… Long Live the Code (2005).

Mostrando uma força impressionante, a banda ultrapassou a marca dos 40 anos de existência ainda lançando álbuns relevantes em um cenário repleto de bandas inovadoras. Seja qual for o cenário, o Napalm Death sempre é a referência máxima quando o assunto é brutalidade. Assistir o quarteto ao vivo é uma experiência única, que leva a agressividade musical a níveis estratosféricos.  

Serviço:
Napalm Death em Curitiba
Abertura: Desalmado, Surra, Eskröta

Data: 29 de abril de 2023 (sábado)
Local: Basement Cultural
Endereço: Rua Des. Benvindo Valente, 280 – São Francisco
Horário: 17h (abertura das portas)
Classificação etária: 18 anos (menores de 18 anos, apenas com pais ou responsável. Obrigatória a apresentação do documento de identidade)
Ingressos: R$ 140 (entrada promocional, 2º lote)

Venda online e informações: https://bilheto.com.br/evento/1291/Napalm_Death

Pontos de Vendas (Sem taxa)

LET’S ROCK
(Dinheiro, Débito e Crédito à vista)
(Galeria Pinheiro) Praça Tiradentes, 106, lojas 03 e 04 – Centro – Curitiba/PR
Segunda a sexta, das 9h às 19 / Sábado, das 9h às 15h


Gangrena Gasosa confirma primeiro show de 2023 em grande festival em Belo Horizonte

Banda será uma das atrações do evento Bloco Dos Camisas Preta, na capital mineira

Em 2022, o ritmo de trabalho da Gangrena Gasosa foi intenso. Três singles lançados e diversos shows de grande sucesso em quase todas as regiões do Brasil, incluindo uma apresentação como atração principal do Espaço Favela, um dos palcos do Rock in Rio, televisionada pelo Canal BIS. Para 2023, a banda pretende continuar nesta pegada.

A primeira data na agenda de 2023 acaba de ser confirmada: A Gangrena Gasosa será uma das atrações do festival Bloco dos Camisas Preta – Especial 10 Anos, que celebra a década de existência do referido grupo, no dia 11 de fevereiro. Além da Gangrena Gasosa, sobem ao palco as bandas Ratos de Porão, Black Pantera, Machete Bomb, Virna Lisi, Pense, Mad Chicken, Pesta, Shiron the Iron e Loss. O festival será realizado no Expominas BH (Av. Amazonas, 6200).

Em breve, a Gangrena Gasosa planeja o lançamento de um novo videoclipe para o aclamado single “Boteco-Teco”. A música foi lançada este ano nas plataformas digitais e foi um dos destaques do show que a banda realizou no Rock in Rio.

Gangrena Gasosa teve um ano repleto de atividades, com turnês e lançamentos inéditos disponibilizados nas plataformas digitais: “Rei do Cemitério”, “Headboomer” e o mais recente “Boteco-Teco”. As faixas devem estar presentes no próximo disco de estúdio, a ser lançado em 2023.

A atual formação da Gangrena Gasosa conta com os vocalistas Angelo Arede (Zé Pelintra) e Davi Stermimiun (Omulu), com o baixista Diego Padilha (Exu Tranca Rua), a percussionista Ge Vasconcelos (Pombagira Maria Navalha), o guitarrista Minoru Murakami (Exu Caveira) e o baterista Alex Porto (Exu Tiriri). Representando o lado underground da expressão cultural brasileira, o grupo mescla metal e hardcore com elementos de Umbanda. Confira mais em @gangrenagasosa.

Fotos: Fabiano Soares

Dona Mag encerra ano intenso com singles e shows cada vez maiores

Banda de Curitiba lançou singles aclamados e ampliou sua base de fãs durante 2022

A banda Dona Mag teve um dos anos mais impactantes dentro de suas duas décadas de carreira. Em 2022, lançaram singles importantes e com ótimo retorno de público e crítica. Também ampliaram sua base de fãs, explorando outros territórios e encontrando uma receptividade efusiva.

O mais recente lançamento da Dona Mag é o “Perto de Você”, composição inédita que saiu em setembro. A música conta com participação enérgica da vocalista Aline Kavinski.

Ouça o single “Perto de Você”: https://open.spotify.com/track/2g3gVNfRO4YdqJ5kyFHIPF

Meses antes, balançaram o cenário Rock and Roll com “Minha Sogra”, um som despojado e vigoroso, com todas as características musicais que vem construindo a identidade única do grupo.

Oriunda de Curitiba, a Dona Mag realizou apresentações marcantes em Santa Catarina, incluindo eventos que contavam com grandes expoentes do rock nacional na programação. A banda foi formada em 2002, firmando um compromisso com o Rock and Roll.

Contando com músicas de ritmo marcante e pesado, somados a letras que falam da vida, a Dona Mag aplica sua pegada única em suas composições, seguindo a trilha clássica do rock repleto de energia e personalidade. A banda está preparando outras novidades para o próximo ano. Acompanhe as redes sociais da banda para não perder as novidades: @donamagrock.

Entre os últimos lançamentos da Dona Mag estão – além de “Minha Sogra” e “Perto de Você” – o EP “Depois de Amanhã”; o single “Litro de Rum”, com a participação especial de Paulão, vocalista da lendária Velhas Virgens, parceria que ampliou a visibilidade da Dona Mag no cenário do Rock nacional; e o EP “Tomorrow”, todos com excelente retorno de público e crítica. São vinte anos de estrada, e como 2022 mostrou, ainda há muita lenha para queimar.

Fotos: Nay Klym

O canto e a interpretação musical são fatores fundamentais no desenvolvimento pessoal e social

No Brasil, cerca de 80 % das pessoas ouvem música diariamente, e passar de ouvinte para intérprete pode ser mais fácil do que você imagina

O conhecimento e o exercício do pensamento são fatores essenciais para o ser humano e para o desenvolvimento de uma sociedade. A cultura, essencial por si só, é um dos principais combustíveis para esta evolução. Dentro de um campo específico neste rótulo, consumir e produzir música está entre as atividades mais desenvolvidas.

Segundo a Abramus, com pesquisa realizada pela Opinion Box, cerca de 80% dos brasileiros ouvem música diariamente, seja pelo rádio, discos ou plataformas de streaming. Uma parcela desta população dá um passo a frente e assume também o papel de intérprete, seja profissional ou amador. Um dos caminhos que levam a isto é o canto.

Além de um fator de enriquecimento pessoal, as aulas de canto ajudam na capacidade de respiração e concentração, além do desenvolvimento social. Democrática, a prática é indicada para todas as idades, gêneros e gostos musicais. A cantora e professora Vanessa Rafaelly é um dos expoentes do ensino, ministrando aulas há anos, e há seis, atuando com a Studio Voz Paraná.

O Studio Voz Paraná é uma referência quando o assunto é aula de música e interpretação. Trabalhando com excelência no ensino de técnicas vocais, o espaço é capitaneado com Vanessa Rafaelly, graduanda em Bacharelado em Canto na Belas Artes do Paraná.

As aulas são desenvolvidas junto a conhecimentos sólidos em fisiologia e saúde vocal, interpretação, técnicas de gravação em estúdio e shows ao vivo. Renomada professora de canto, Vanessa Rafaelly atua em diversos estilos como MPB, Soul, Rock, Metal, Blues, Jazz, Ópera, entre tantos outros. Em 2023, o Studio Voz Paraná seguirá com as aulas oferecendo condições especiais aos alunos, incluindo uma primeira aula experimental gratuita.

Além de atuar como professora de canto, Vanessa Rafaelly é presença constante nos palcos de Curitiba, atuando em diversas bandas e projetos. Uma delas é a Seyren, grupo tributo ao gigante finlandês Nightwish. Vanessa também já dividiu palco, atuando na banda de apoio, com o mundialmente renomado cantor e maestro Andre Matos. É uma história de dedicação total a música, que está ao alcance de todos.

CONTATO
Studio Voz Paraná: (41) 992321405 (telefone e whatsapp)

Fotos: Pri Oliveira